Planejamento Estratégico na Política Pública de Assistência Estudantil: Uma Análise de Cenário na Universidade Federal de Alagoas (UFAL) como Suporte para Execução do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES)

Gilmar Sarmento da Silva Junior, Paulo da Cruz Freire dos Santos

Resumo


Objetivo do esttudo: O presente trabalho tem como finalidade analisar variáveis organizacionais que influenciam diretamente o planejamento estratégico da Pro-Reitoria Estudantil (PROEST) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) através de ferramentas gerenciais de construção de cenário.

Metodologia: A pesquisa se caracteriza como exploratória e aplicada com a utilização de levantamentos documentais, bibliográficos, questionários e entrevistas com o corpo técnico, gestor e discentes em uma análise transversal quali-quanti com enfoque no cenário a partir da matriz SWOT e levantamento de ações prioritárias na perspectiva do público-alvo.

Originalidade: A Aplicação de ferramentas de análise de cenário, utilizando a matriz SWOT como norteador e delimitador do planejamento das ações a serem desenvolvidas pela UFAL, possibilita uma nova percepção da unidade acadêmica frente as situações-problema e enfoque gerencial.

Principais Resultados: Os discentes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, público-alvo da política, vislumbram um maior número de ações voltadas ao repasse direto de recursos, que se justifica devido às dificuldades enfrentadas diariamente por esses discentes que utilizam esses recursos para manutenção das suas atividades na Universidade e no sustento próprio e de sua família; por outro lado, a matriz SWOT apresenta um cenário de debilidade ofensiva onde a unidade não possui capacidade organizacional interna referente à totalidade do atendimento das ações do PNAES.

Contribuições Teóricas: A adoção de ferramentas para análise de cenário possibilita a integração entre planejamento e operação quanto ao processo estratégico na construção do planejamento plurianual com o uso de configurações e conscientização de características para uma deliberação eficaz, incluindo os melhores caminhos após análise do diagnóstico organizacional. 

 


Palavras-chave


Planejamento; Plano de Assistência Estudantil; Estratégia

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. I. R. de. (2010) Manual de planejamento estratégico: desenvolvimento de um plano estratégico com utilização de planilhas excel. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Ansoff, Igor. (1965) Corporate strategy. New York: McGraw-Hill.

Beuren, I. M. (Org.). (2006) Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade teoria e prática. Editora Atlas.

Branco, Luiza Szczerbacki Castello. (2014) O Planejamento Estratégico no Setor Público Brasileiro. Revista GeCont, vol. 1 nº 1, Floriano-PI.

Bryson, Jhon M. (2018) Strategic planning for public and nonprofit organizations: a guide to strengthening and sustaining organizational achievement. Ed. John Wiley & Sons – 5th

Certo, Samuel C. et al. (2010) Administração estratégica: planejamento e implantação da estratégia. 3º ed. São Paulo: Pearson Education Brasil.

Chandler, Alfred D. Jr. (1962) Strategy and Structure: History of the American Industrial Enterprise. M.I.T. Press: Cambridge, Mass.

Fernandes, Djair R. (2012) Uma visão sobre a análise de matriz SWOT como ferramenta para elaboração da estratégia. Revista Ciências Jurídica Empresarial, V. 13, n. 2, p. 57-68, Londrina, Set.

Fonseca, J. J. S. (2002) Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC.

Fundação Nacional Da Qualidade. (2012) Indicadores de Desempenho – Estruturação do Sistema de Indicadores Organizacionais. 3. Ed. São Paulo: Fundação Nacional da Qualidade.

Gatti, T. H.; Sangoi, L. F. (2000) Assistência estudantil: uma questão de investimento. Brasília, Agosto. Disponível em:. Acesso em: 15/01/2017.

Gerhardt, Tatiana E.; Silveira, Denise T. (2009) Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Leite, Josimeire de Omena. (2015) As múltiplas determinações do programa nacional de assistência estudantil: PNAES nos governos Luiz Inácio Lula da Silva. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Pernambuco – Recife/PE: UFPE.

Malhotra, Naresh K. (2011) Pesquisa de marketing: foco na decisão. 3º Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Matias-Pereira, José. (2009) Manual de gestão pública contemporânea. São Paulo, Atlas.

Mintzberg, H. et al. (2007) O processo da estratégia: conceitos, contextos e casos selecionados. (Luciana de Oliveira da Rocha, trad.). Porto Alegre: Artmed.

Morgan, G. (2006) Imagens da organização. Tradução Geni G. Goldshmidt. 2º ed. São Paulo: Atlas.

Neis, Dyogo F.; Pereira, Maurício F.; EMERSON, Antonio M. (2017) Strategic Planning Process and Organizational Structure: Impacts, Confluence and Similarities. Revista Brazilian Business Review. Vol. 14, n. 5, Vitória Set/Out.

Oliveira, Djalma de Pinho Rebouças de. (2013) Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. 31º edição. São Paulo: Atlas.

Osborne, D.; Gaebler, T. (1996) Reinventing government: introduction. In: J. M. Shafritz & J. S. Ott. Classics of Organization Theory, Harcourt Brace.

Osuna, J. L; Márquez, C. (Dir.); Cirera, A; Vélez, C. (Red.). (2000) Guía para la evaluación de políticas públicas. Sevilla: Instituto de Desarrollo Regional, Fundación Universitaria.

Pacheco, João Alves. (2014) Impactos do REUNI nas instituições federais de ensino superior: expansão ou subordinação. VIX Colóquio Internacional de Gestão Universitária – CIGU. 3, 4, 5 de Dezembro, Florianópolis.

Pearson, Gordon. J. (1990) Strategic thinking. New York: Prentice Hall.

Porter, M. E. (2004) Estratégia competitiva: técnicas para análises de indústria e da concorrência. São Paulo. Campus.

Porter, M. E. (2004) Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Tradução de Elizabeth Maria de Pinho Braga. – 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Rigby, D.; Bilodeau, B. (2015) Management Tools and trends 2015. Bain & Company, Disponível em: . Acesso em 25 Nov. 2018.

Sabbag, Omar J.; Costa, Sílvia M. A. L. (2015) Planejamento estratégico da bovinocultura leiteira: análise SWOT aplicada a uma propriedade associativa de Dracena, SP. Revista Interações, v. 16, n. 1, Campo Grande Jan/Jun.

Silva, W. C. da. Et al. (2013) O planejamento estratégico na administração pública: um estudo multicaso. Revista Ciências Humanas, v. 13, n. 1, Viçosa/Minas Gerais.

Souza, Daniel Luiz. (2010) Planejamento estratégico em organizações públicas: planejamento de longo prazo em organizações públicas com a utilização do balanced scorecard e de cenários prospectivos. Monografia para conclusão do curso de Pós-Graduação em Planejamento Estratégico – Universidade Gama Filho. Brasília.

Stevenson, H. H. (1989) Defining corporate strengths and weaknesses. Sloan Management Review.

Wright, Peter; Kroll, Mark J.; PARNELL, John. (2009) Administração Estratégica: Conceitos. Tradução Celso A. Rimoli. São Paulo: Atlas.




DOI: https://doi.org/10.5585/riae.v18i4.16201

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estratégia – RIAE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM)
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE)
e-ISSN: 2176-0756
https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=riae

Copyright © 2020 Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM) All rights reserved.
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE) ©2020 Todos os direitos reservados.