Análise do processo de reconhecimento da comunidade Gravatá e Massacará em Virgem da Lapa-Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/rtj.v12i2.20332

Palavras-chave:

Comunidade Quilombola, regulamentação fundiária, sustentabilidade ambiental

Resumo

O presente estudo analisará se as comunidades rurais quilombolas promovem a sustentabilidade ambiental, devido à utilização de seus conhecimentos associados à tradição e se o procedimento de reconhecimento descrito no art. 68 do ADCT, através da titulação das terras, viabilizaria essa sustentabilidade de forma subsidiária pelo meio do procedimento administrativo do reconhecimento e da Ação Civil Pública que o requer da Comunidade quilombola de Gravatá e Massacará, no município de Virgem da Lapa, em Minas Gerais. Utilizará o estudo dos métodos dedutivo e dialético e da pesquisa bibliográfica jurídico-teórica para se comprovar os princípios ambientais abordados. Concluiu-se que os conhecimentos associados à tradição propiciam a sustentabilidade ambiental e que a titulação das terras quilombolas ampliam essa sustentabilidade protegendo a essas comunidades tradicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Souza Costa, Escola Superior Dom Hélder Câmara / Belo Horizonte (MG)

Pós-doutora em Direito pela Universidad Castilla-La Mancha (UCLM). Doutora e mestre em Direito Constitucional pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pró-Reitora de Pesquisa e Professora do mestrado e doutorado em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável da ESDHC. Editora da Dom Helder Revista de Direito

Jádna Cristina Germanio de Souza Ferreira, Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais / Belo Horizonte (MG)

Mestre do Curso de Pós-graduação em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável da Escola Superior Dom Hélder Câmara. Graduada em Direito pela ESDHC. Servidora do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais.

Referências

BERTOLDI, Márcia Rodrigues. Estudo das condutas de aplicação do desenvolvimento sustentável por comunidades quilombolas de Piratini. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v. 14, n. 30, p. 317-340, set./dez. 2017. Disponível em: https://doi.org/10.18623/rvd.v14i30.1024 Acesso em 21 jun. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Constituição Federal de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em 09 maio. 2021.

BRASIL. Decreto n. 3.551, de 04 de agosto de 2000. Institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem patrimônio cultural brasileiro, cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3551.htm. Acesso em: 21 jun. 2021.

BRASIL. Decreto n. 4.887 de 20 de novembro de 2003. Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos de que trata o art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2003/d4887.htm. Acesso em: 09 maio. 2021.

BRASIL. Decreto n. 6.040, de 07 de fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6040.htm. Acesso em: 21 jun. 2021.

BRASIL. Decreto n. 10.088 de 05 de novembro de 2019. Consolida atos normativos editados pelo Poder Executivo Federal que dispõem sobre a promulgação de convenções e recomendações da Organização Internacional do Trabalho - OIT ratificadas pela República Federativa do Brasil. Anexo LXXII Convenção nº 169 da OIT sobre Povos Indígenas e Tribais (adotada em Genebra, em 27 de junho de 1989; aprovada pelo Decreto Legislativo nº 143, de 20 de junho de 2002; depositado o instrumento de ratificação junto ao Diretor Executivo da OIT em 25 de julho de 2002; entrada em vigor internacional em 5 de setembro de 1991, e, para o Brasil, em 25 de julho de 2003, nos termos de seu art. 38; e promulgada em 19 de abril de 2004) Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2019/Decreto/D10088.htm#art5. Acesso em: 09 maio. 2021.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Quilombolas no Brasil. IBGE Educa Jovens. 2019. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/materias-especiais/21311-quilombolas-no-brasil.html. Acesso em 06 jun. 2021

BRASIL. Instituto Brasileiro de Colonização e Reforma Agrária - INCRA. Passo a passo da titulação de território quilombola. 2020. Disponível em https://www.gov.br/incra/pt-br/assuntos/governanca-fundiaria/passo_passo_quilombola_incra.png. Acesso em 06 jun. 2021.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Colonização e Reforma Agrária - INCRA. Quilombolas. 2023. Disponível em https://www.gov.br/incra/pt-br/assuntos/governanca-fundiaria/quilombolas. Acesso em 16 dez. 2023.

BRASIL. Instrução Normativa INCRA nº 57, de 20 de outubro de 2009. Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação, desintrusão, titulação e registro das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos de que tratam o Art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal de 1988 e o Decreto nº 4.887, de 20 de novembro de 2003. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=78048#:~:text=Regulamenta%20o%20procedimento%20para%20identifica%C3%A7%C3%A3o,de%20que%20tratam%20o%20art. Acesso em: 09 maio 2021.

BRASIL. Lei n. 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6938.htm. Acesso em: 09 maio 2021.

BRASIL. Lei n. 7.347, de 24 de julho de 1985. Disciplina a ação civil pública de responsabilidade por danos causados ao meio-ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico (VETADO) e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7347orig.htm. Acesso em: 09 maio. 2021.

BRASIL. Lei n. 8.078, de 11 de setembro de 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078compilado.htm. Acesso em: 09 maio. 2021.

BRASIL. Lei n. 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1o, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm. Acesso em: 21 jun. 2021.

BRASIL. Lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406compilada.htm. Acesso em: 06 jun. 2021.

BRASIL. Lei n. 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm. Acesso em: 15 dez. 2023.

BRASIL. Lei n. 13.123, de 20 de maio de 2015. Regulamenta o inciso II do § 1º e o § 4º do art. 225 da Constituição Federal, o Artigo 1, a alínea j do Artigo 8, a alínea c do Artigo 10, o Artigo 15 e os §§ 3º e 4º do Artigo 16 da Convenção sobre Diversidade Biológica, promulgada pelo Decreto nº 2.519, de 16 de março de 1998; dispõe sobre o acesso ao patrimônio genético, sobre a proteção e o acesso ao conhecimento tradicional associado e sobre a repartição de benefícios para conservação e uso sustentável da biodiversidade; revoga a Medida Provisória nº 2.186-16, de 23 de agosto de 2001; e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13123.htm. Acesso em: 21 jun. 2021.

BRASIL. Ministério Público Federal. TRF1 determina indenização de R$ 500 mil por dano moral coletivo a comunidades quilombolas. 2021b. Disponível em https://www.mpf.mp.br/regiao1/sala-de-imprensa/noticias-r1/trf1-determina-indenizacao-de-meio-milhao-por-dano-moral-coletivo-a-comunidades-quilombolas. Acesso em 15 dez. 2023

BRASIL. Projeto Direitos Humanos e Desenvolvimento no Oeste do Pará: combate a extrema pobreza através da educação em direitos humanos – Direitos quilombolas – o movimento quilombola no oeste do Pará. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República convênio nº 028632/2011. 2011. Disponível em: https://www.forumjustica.com.br/wp-content/uploads/2015/10/cartilha-QUILOMBOLAS-montada-1.pdf. Acesso em 09 maio 2021.

BRASIL. Relação de processos de regularização abertos no Incra. 2018. Disponível em: https://antigo.incra.gov.br/pt/quilombolas.html. Acesso em 08 maio 2021.

BRASIL. Tribunal Regional Federal da 1ª Região. 2021a. Ação Civil Pública n.º 100300-11.2019.4.01.3816. Disponível em: https://pje1g.trf1.jus.br/consultapublica/ConsultaPublica/listView.seam. Acesso em 15 dez. 2023.

BRASIL. Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Apelação Civil (AC): Ação Civil Pública n.º 100300-11.2019.4.01.3816. Apelante: Ministério Público de Minas Gerais. Apelados: Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária INCRA e União, Relator: Des. Federal Souza Prudente, Quinta Turma, 14 de abril de 2021. 2021c. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/trf-1/1220484128. Acesso em 16 dez. 2023.

BRAUL, Bruno Giacomassa; DANIELI, Gabriel da Silva. Ação civil pública ambiental e a coisa julgada. In: MARIN, Jeferson Dytz (org.). Processo ambiental: considerações sobre o novo código de processo civil. ISBN 978-85-7061-937-2. Caxias do Sul: Educs, 2018. [E-Book]. Disponível em: https://www.ucs.br/site/midia/arquivos/ebook-processo-ambiental.pdf. Acesso em 09 maio 2021.

COSTA, Beatriz Souza. Meio ambiente como direito à vida: Brasil, Portugal e Espanha. Rio de Janeiro: Lumen Juris. 2013.

COSTA, Beatriz Souza; REZENDE, Élcio Nacur. O bem sob a ótica do direito ambiental e do direito civil: uma dicotomia irreconciliável? Revista Brasileira de Políticas Públicas. Brasília: v. 1, n. 3 – número especial, p. 43-70, dez. 2011. 2011. Disponível em https://www.publicacoes.uniceub.br/RBPP/article/view/1518. Acesso em 06 jun. 2021.

DALOSTO, Cássius Dunck. Políticas públicas e os direitos quilombolas no Brasil: o exemplo Kalunga. 1 ed - Rio de Janeiro: Editora Lúmen Juris, 2016.

FIGUEIREDO, Leandro Mitidieri. Remanescentes de quilombos, índios, meio ambiente e segurança nacional: ponderação de interesses constitucionais. In CANTANHEDE FILHO, Aniceto et al. Incra e os Desafios para regularização dos territórios quilombolas: algumas experiências. Brasília: MDA: Incra, 2006.

MALCHER, Maria Albenize Farias. A formação do território quilombola em Bujaru e Concórdia do Pará. In XXI ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA. Anais. 2012. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia. ISSN 1983-487X. Disponível em: http://www.lagea.ig.ufu.br/xx1enga/anais_enga_2012/eixos/1441_1.pdf. Acesso em 06 jun. 2021.

MANCUSO, Rodolfo de Camargo. Ação civil pública: em defesa do meio ambiente, do patrimônio cultural e dos consumidores: Lei 7.347/1985 e legislação complementar. 13 ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2014.

MILARÉ, Edis. Direito do ambiente. 10 ed., rev., atual. e ampl. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2015.

MILARÉ, Edis. Direito do ambiente. 12 ed., rev., atual. e ampl. São Paulo: Thomson Reuters Brasil, 2020.

PIOVESAN, Flávia; GUIMARÃES, Luis Carlos Rocha. Convenção sobre a eliminação de todas as formas de discriminação racial. 1997. Disponível em: http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/direitos/tratado8.htm#:~:text=A%20Conven%C3%A7%C3%A3o%20sobre%20a%20Elimina%C3%A7%C3%A3o,27%20de%20mar%C3%A7o%20de%201968. Acesso em 08 maio 2021.

SILVA, Bárbara Correia Florêncio et al. O que são os direitos humanos? 2021. Disponível em: https://www.politize.com.br/equidade/blogpost/o-que-sao-direitos-humanos/?gclid=EAIaIQobChMIsfqV_rC78AIVhwWRCh3_VAJeEAAYASAAEgIPz_D_BwE. Acesso em 08 maio 2021.

SILVA, Adília Jardim. (Re)existência e protagonismo etnoambiental: aspectos do processo de reterritorialização de comunidades quilombolas de Virgem da Lapa, no Médio Jequitinhonha. 2020.124f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/35140. Acesso em 20 jun. 2021.

SILVEIRA, Gilvando Souza; BARROS, Flavio Bezerra; DOMINGUES, Bruno Rodrigo Carvalho. O quilombo não morreu”: resistências, modos de vida e produção familiar na comunidade quilombola Santo Antônio, Concórdia do Pará. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 10, n. 3, maio 2016. ISSN 2236-7934. 2016. Disponível em: http://revistas.aba-agroecologia.org.br/index.php/cad/article/view/18422. Acesso em: 06 jun. 2021.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Como Citar

COSTA, Beatriz Souza; FERREIRA, Jádna Cristina Germanio de Souza. Análise do processo de reconhecimento da comunidade Gravatá e Massacará em Virgem da Lapa-Minas Gerais. Revista Thesis Juris, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 263–284, 2023. DOI: 10.5585/rtj.v12i2.20332. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/thesisjuris/article/view/20332. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos