Desafios no uso de metodologias ágeis de gestão de projetos em órgãos públicos: um estudo de caso da Receita Estadual do Paraná.

Rodrigo Alberto de Oliveira, Denilson Roberto Zych, Jair de Oliveira, Ariel Orlei Michaloski

Resumo


As administrações públicas têm enfrentado cobranças sociais e políticas para melhorar seu desempenho e o gerenciamento de projetos é uma ferramenta a qual ajuda no atendimento a essa demanda. Os métodos tradicionais de gerenciamento de projetos aparentam potencializar alguns riscos de insucesso, que podem ser mitigados por meio de metodologias ágeis. Entretanto, a adoção dessas metodologias pela administração pública brasileira ainda é tímida. Neste contexto, o presente estudo tem por objetivo verificar a aplicabilidade das metodologias ágeis no setor público brasileiro e identificar seus maiores desafios. A pesquisa foi realizada por meio de um estudo de caso de um projeto ágil conduzido pela Receita Estadual do Paraná. Além de observação e análise documental, aplicou-se um questionário estruturado. Primeiramente, buscou-se extrair as percepções dos entrevistados sobre as técnicas ágeis quanto ao seu impacto positivo ou negativo no desempenho do projeto. Em seguida, foram apresentados os principais problemas e desafios para a adoção de metodologias ágeis no setor público, procurando identificar os mais críticos. Os resultados do estudo (1) indicam que as maiores dificuldades enfrentadas são os problemas com relação aos prazos, a falta de conhecimento e experiência da equipe sobre a metodologia, as incertezas sobre o papel dos patrocinadores e aspectos relacionados à comunicação no projeto, e (2) sugerem que as abordagens Scrum e Kanban melhoraram as perspectivas de sucesso do projeto. Esse artigo contribui para as pesquisas de práticas ágeis no setor público e apoia seus praticantes no enfrentamento dos desafios mais relevantes.


Palavras-chave


Gerenciamento de Projetos; Métodos Ágeis; Administração Pública

Texto completo:

PDF

Referências


Abrucio, F. (1997). O impacto do modelo gerencial na administraçao pública: um breve estudo sobre a experiência internacional recente. Brasília: ENAP.

Albino, R. D., Souza, C. A., & Prado, E. P. (Jan./Abr. de 2014). Benefícios alcançados por meio de um modelo de gestão ágil de projetos em uma empresa de jogos eletrônicos. Revista de Gestão e Projetos - GeP, 5(1).

Alqudah, M., & Razali, R. (2016). A review of scaling agile methods in large software development. International Journal on Advanced Science, Engineering and Information Technology, 6(6), 828–837. https://doi.org/10.18517/ijaseit.6.6.1374

Anderson, D. (2011). Kanban: Mudanca Evolucionaria de Sucesso Para Seu Negocio de Tecnologia.

Assis, D. M., Larieira, C. L., & Costa, I. (Set./Dez. de 2017). As Dificuldades na Adoção e Uso de Método Scrum em Empresas Brasileiras Utilizando Processos Plan-Driven - Estudo de Caso Múltiplo. Revista de Gestão e Projetos – GeP, 8(3).

AXELOS. (2017). Managing Successful Projects with PRINCE2. TSO.

Blaug, R., Horner, L., & Lekhi, R. (2006). Public value, politics and public management. London: A Literature Review.

Bresser Pereira, L. C. (1995). Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Acesso em 23 de out de 2019, disponível em Bresser Pereira: http://www.bresserpereira.org.br/documents/mare/planodiretor/planodiretor.pdf

Carmo, A. R. D. (2011). Patrimonialismo-o retorno ao conceito como possibilidade de compreensão do sistema político brasileiro por meio da abordagem da Cultura Política. Dissertação de Mestrado, USP, São Paulo.

Eder, S., Conforto, E., Amaral, D., & Silva, S. (2014). Diferenciando as abordagens tradicional e ágil de gerenciamento de projetos. Revista Produção. Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65132014005000021&lng=en&nrm=iso

Highsmith, J. (2004). Agile Project Management – Creating Innovative Products. Pearson Education.

Inamine, R., Erdmann, R. H., & Marchi, J. J. (jan./fev./mar. de 2012). Análise do sistema eletrônico de compras do governo federal brasileiro sob a perspectiva da criação de valor público. Revista de Administração da USP, 47(1), 124-139.

Kniberg, H., November, A. I.-E. posted, & 2012, undefined. ([s.d.]). Scaling agile@ spotify with tribes, squads, chapters & guilds.

Kniberg, H., Skarin, M., C4Media, A. D.-U. S., & 2009, undefined. ([s.d.]). Kanban e Scrum–Obtendo o melhor de ambos.

Luiz Abrucio, F., Loureiro, M. R., & Beetham, D. (2018). Burocracia e ordem democrática: desafios contemporâneos e experiência brasileira.

Lukosevicius, A. P., & Guimarães, J. C. (mai.-ago. de 2018). Uso do método estudo de caso em pesquisas de gerenciamento de projetos. Revista de Gestão e Projetos, 9(2), 20-35.

Maceta, P. R., Berssaneti, F. T., & Carvalho, M. M. (2017). Gerenciamento de portfólio de projetos no setor público: uma revisão da literatura. Revista Produção Online, 17, 222-244. Fonte: https://producaoonline.org.br/rpo/article/view/2428/1501

PARANÁ. (2016). Edital de Licitação Pública Internacional 01/2016 - SEAP. Aquisição de SOLUÇÃO Integrada de Gestão Tributária para o Estado do Paraná, compreendendo o fornecimento de Software e dos serviços de Consultoria, Parametrização, Customização e Capacitação, relacionados à sua adoção e assimilação.

PARANÁ. (2019). Portaria REPR n° 430/2019. Institui o Comitê de Governança do Sistema Integrado de Gestão Tributária da Coordenação da Receita do Estado - CGSGT/REPR.

PMI. (2006). Government Extension to the PMBOK Guide Third Edition. Newton Square: Project Management Institute, Inc.

PMI. (2017). Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos (Guia PMBOK) (6a. ed.). Newtown Square: Project Management Institute Inc.

Russo, R. d., & Silva, L. F. (mai.-ago. de 2019). Critérios de sucesso e fatores de sucesso: é crítico distinguir o significado de ambos. Revista de Gestão e Projetos, 10(2), 1-5.

Santos, R. d. (2015). Análise e Implantação de Métodos Ágeis: Um Estudo de Caso no Centro de Informática da Universidade de Brasília. Dissertação de Mestrado, UnB, Brasília.

Schwaber, K. (2004). Agile Project Management with SCRUM. Microsoft Press. P.

Schwaber, K., in, J. S.-A., & 2017, undefined. ([s.d.]). Guia do Scrum-Um guia definitivo para o Scrum: As regras do jogo.

Siddique, L., & Hussein, B. A. (2014). Practical insight about choice of methodology in large complex software projects in Norway. 2014 IEEE International Technology Management Conference, 1–4.

Sommer, D. (2004). Project failure: 12 mistakes to avoid. 2004 PMI Global Congress Proceedings. Anaheim.

Vacari, I. (2015). Um estudo empírico sobre a adoção de métodos

ágeis para desenvolvimento de software em organizações públicas. Dissertação (Mestrado) - Fac. de Informática, PUCRS., Porto Alegre.

Yin, R. K. (2015). Estudo de caso: planejamento e métodos (5ª ed.). Porto Alegre: Bookman.




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v11i2.16522

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Gestão e Projetos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org