Desenvolvimento de um copo de farinha de mandioca compostável

Giorgia Leticia Borgmann, Marcell Mariano Corrêa Maceno, Matheus Tavares Lacerda, Marcelo Vitor Fiatkoski

Resumo


Atualmente existe uma alta procura por produtos sustentáveis. Deste modo, é importante o desenvolvimento de novos produtos que atendam a essa demanda. Este trabalho propõe um copo descartável à base de mandioca, em substituição aos copos descartáveis tradicionais de base fóssil. As pesquisas com as biobases têm contribuído para o desenvolvimento de biopolímeros, porém estas não conseguem manter as características físico-mecânicas dos plásticos convencionais, gerando a necessidade de estudos nesta área. Desta forma, foi elaborada uma receita impermeável de modo a atender à função de produto do copo descartável. Para melhor embasamento da aceitação deste produto, foram realizadas pesquisas de análise de mercado através de entrevista usando o Google formulário, avaliação de risco, análise da concorrência comercial e das expectativas dos consumidores. Por fim, foram avaliados os processos industriais necessários para a confecção deste produto. Pôde-se concluir que o copo descartável à base de mandioca proposto atende à função de produto. Entretanto, há a necessidade de melhoria de produto visando a redução de custos, dado que o copo proposto possui um custo elevado se comparado aos copos fabricados a partir do petróleo.


Palavras-chave


Sustentabilidade; Copo descartável; Desenvolvimento de produto

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2012). ABNT NBR 14865: Copos plásticos descartáveis.

ABRE - Associação Brasileira de Embalagens. (2019). ESTUDO ABRE MACROECONÔMICO DA EMBALAGEM E CADEIA DE CONSUMO. https://www.abre.org.br/dados-do-setor/ano2019/

ABRELPE - Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Públicas Estaduais. (2020). PANORAMA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL 2020. https://abrelpe.org.br/panorama-2020/

Associação Brasileira da Indústria do Plástico. (2019). Perfil 2019. ABIPLAST. http://www.abiplast.org.br/wp-content/uploads/2020/09/Perfil_2019_web_abiplast.pdf

Cazarré, M. (2018). Poluição do plástico é desafio para o Dia Mundial do Meio Ambiente. https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2018-06/acabar-com-poluicao-do-plastico-e-tema-do-dia-mundial-do-meio-ambiente

Corrêa, M. E. R. M., & Heemann, A. (2016). PROPOSTA DE SUBSTITUIÇÃO DE COPOS PLÁSTICOS DESCARTÁVEIS EM FÁBRICA DE GRANDE PORTE. In MIX Sustentável (Vol. 2, Issue 2). http://ojs.sites.ufsc.br/index.php/mixsustentavel/article/view/1430

Distribuidora M&B - Embalagens Descartáveis. (2020). Copos Descartaveis - embalagens descartáveis em geral. https://www.mbembalagens.com.br/copos-descartaveis

Fabra, M. J., Pérez-Masiá, R., Talens, P., & Chiralt, A. (2011). Influence of the homogenization conditions and lipid self-association on properties of sodium caseinate based films containing oleic and stearic acids. Food Hydrocolloids, 25(5), 1112–1121. https://doi.org/10.1016/j.foodhyd.2010.10.008

Faria, A. F. de, Pinto, A. C. de A., Ribeiro, M. N., Cardoso, T. S., & Ribeiro, J. P. C. (2008). PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS: UMA EXPERIÊNCIA DIDÁTICA. Enegep 2008. http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2008_tn_stp_073_521_12155.pdf

Galanakis, C. M. (2018). Phenols recovered from olive mill wastewater as additives in meat products. In Trends in Food Science and Technology (Vol. 79, pp. 98–105). Elsevier Ltd. https://doi.org/10.1016/j.tifs.2018.07.010

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4th ed.). Atlas.

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. (2019). Visão Geral | Carta de Conjuntura. https://www.ipea.gov.br/cartadeconjuntura/index.php/category/sumario-executivo/

LAGO, S. M. S. (2013). Reverse logistics, legislation and sustainability: a model for collecting residual frying oil as feedstock for biodiesel production. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Toledo.

Lima, L. (2019, July 23). Proposta proíbe sacola, prato, copo e talher de plástico - Notícias - Portal da Câmara dos Deputados. https://www.camara.leg.br/noticias/563216-proposta-proibe-sacola-prato-copo-e-talher-de-plastico

Porter, M. E. (2005). Estrategia Competitiva. In Estratégia competitiva (1st ed.). GEN Atlas.

Rozenfeld, H., Forcellini, F. A., Amaral, dDniel C., Alliprandini, D. H., & Scalice, R. K. (2006). GESTÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS: UMA REFERÊNCIA PARA A MELHORIA DO PROCESSO. Saraiva.

Ryan, P. G. (2015). A brief history of marine litter research. In Marine Anthropogenic Litter (pp. 1–25). Springer International Publishing. https://doi.org/10.1007/978-3-319-16510-3_1

Salgado, E. G., Salomon, V. A. P., Mello, C. H. P., Fass, F. D. M., & Xavier, A. F. (2010). MODELOS DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS: CLASSIFICAÇÃO, ANÁLISE E SUGESTÕES PARA PESQUISAS FUTURAS. Produção Online, 10(4), 886–911.

Silva, E. L. da, & Menezes, E. M. (2001). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação.

Souza, A. J. S. (2016). Design como forma de inovação no processo de desenvolvimento de produtos (PDP) e seus conceitos metodológicos. Di Factum.

WWF Brasil. (2018). RELATÓRIO PLANETA VIVO 2018: Uma ambição maior. https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/especiais/relatorio_planeta_vivo_2018/

Yin, R. K. (2001). Estudo de Caso: Planejamento e Método (2nd ed.). Bookman.




DOI: https://doi.org/10.5585/iptec.v9i2.20374

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Inovação, Projetos e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC

e-ISSN: 2318-9851
www.revistaiptec.org

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional