Melhoria do processo de fiscalização de obras de uma Instituição Federal de Ensino Superior baseado no BPM

Márcia Pinto Miranda, Priscila Nesello

Resumo


Para administrar grandes somas de recursos e investimentos em obras públicas, os órgãos públicos dispõem de um complexo sistema de leis, regulamentos e normas. Portanto, os servidores públicos da área de engenharia e arquitetura devem estar familiarizados com o arcabouço normativo que rege a gestão desses empreendimentos. Para subsidiar a operacionalização dessas atividades há modelos de gestão como o Business Process Management (BPM), que vem sendo amplamente utilizado para auxiliar na gestão desses processos. Nesse contexto, este trabalho buscou analisar o processo de fiscalização de obras de uma instituição pública de ensino superior (IFES), utilizando o Business Process Management (BPM). A pesquisa utilizou uma abordagem qualitativa e foi caracterizada como pesquisa-ação. A condução da pesquisa se deu com base no ciclo de vida do BPM, elaborado pela ABPMP (2019), desenvolvendo-se em três etapas: mapeamento do estado atual (as is), análise e identificação de falhas e rupturas e, melhoria do processo (to be). Ao final dessas etapas, obteve-se um diagrama do novo processo, pronto para ser implantado. Nele buscou-se mitigar e prevenir problemas apontados na etapa de análise, que atrapalhavam as atividades de fiscalização de obras, comprometendo a qualidade de suas entregas. Os resultados apontaram que o mapeamento proporcionou uma visão holística dos processos. Por meio dos diagramas ficou registrado seu início e término, além dos pontos que precisavam ser melhorados. Dessa forma, foi possível incrementar a agregação de valor ao processo de fiscalização de obras com a utilização dos conceitos do BPM.


Palavras-chave


Fiscalização de obras; BPM; Mapeamento; Gestão por processos.

Texto completo:

PDF

Referências


ABPMP. (2019). BPM CBOK Version 4.0: Association of Business Process Management Professionals International – Portuguese Version (Portuguese Edition) ISBN: 979-8706061548.

Altounian, Cláudio Sarian. (2016). Obras Públicas: licitação, contratação, fiscalização e utilização. 5a ed., p. 576. Belo Horizonte: Fórum.

Baldam, Roquemar. (2014). Gerenciamento de processos de negócio BPM uma referência para implantação prática. p. 195. Rio de Janeiro. Ed. Érica.

Brasil, Lei n°14.133 de 01 de abril de 2021. (2021). Lei de Licitações e Contratos da Administração Pública. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2021/lei/L14133.htm. Acesso em: 14/01/2021

Brasil, Ministério da Economia. (2021). Gestão: Ministério da Economia apresenta o Cadastro Integrado de Projetos de Investimentos. Disponível em: https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/notícias/governo-federal-apresenta-o-cadastro-integrado-de-projetos-de-investimento. Acesso em: 14/01/2021.

Brasil. (2016). Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; Controladoria-geral da União, Instrução Normativa Conjunta MP/CGU nº 01, de 10 de maio de 2016. Dispõe sobre controles internos, gestão de riscos e governança no âmbito do Poder Executivo federal. Brasília. Disponível em: https://repositorio.cgu.gov.br/handle/1/33947. Acesso em: 02/04/2021.

Cruz, Tadeu. (2015). Manual para gerenciamento de processos de negócio. Metodologia Domp. p. 348. Ed. Atlas. São Paulo.

Farias, Pedro Paulo Piovesan. (2016). Licitações e Obras Públicas. Série de Cadernos Técnicos da Agenda Parlamentar. CREA-PR, Paraná. Disponível em: https://www.crea-pr.org.br/ws/wp-content/uploads/2016/12/licitacoes-e-obras-publicas.pdf. Acesso em: 13/01/2021.

Gil, Antonio Carlos. (2017). Como elaborar projetos de pesquisa. 6a ed., p. 208. São Paulo: Atlas.

Guerrini, Fábio Muller; Escrivão, Filho Edmundo; Casarini, Edson Walmir; Pádua, Silva Inês Dallaval (2013). Modelagem da Organização: uma visão integrada (3°ed. p.128) Porto Alegre, Bookman.

Hammer, M; Champy, J. (1994). Reengenharia: revolucionando a empresa em função dos clientes, da concorrência e das grandes mudanças da gerência (p.189). Rio de Janeiro: Campus, 189 p.

Marconi, Marina de Andrade, & Lakatos, Eva Maria. (2017). Metodologia Científica. 7a ed., p. 337. São Paulo: Atlas.

Sayão, Alberto de Barros M (2012). Planejamento de Obras Públicas- Orientações. In: IBRAOP- Inovações em Auditoria em Obras Públicas. Palmas/TO. Disponível em: http://www.ibraop.org.br/enaop2012/docs/arquivos_tecnicos/Planejamento_obras_publicas_orientacoes_Alberto_Sayao.pdf. Acesso em: jan. 2021.

Sordi, José Osvaldo de. (2017). Gestão por processos: uma abordagem da moderna administração. 5ª ed., p. 419. São Paulo: Saraiva.

Thiollent, Michel. (2012). Metodologia da pesquisa-ação. 14a ed., p.136. São Paulo: Cortez.

Tribunal de Contas da União. (2014). Obras Públicas: recomendações básicas para a construção e fiscalização de edificações públicas (4a ed.) Brasília. Disponível em: https://portal.tcu.gov.br/biblioteca-digital/obras-publicas-recomendacoes-basicas-para-a-contratacao-e-fiscalizacao-de-obras-e-edificacoes-publicas.htm Acesso em: 13/01/2021.

Valle, Rogério. Oliveira, Saulo Barbará de. (2013) Análise e Modelagem de Processos de Negócio: Foco na Notação BPMN. 1° ed. p. 2017. São Paulo: Atlas.




DOI: https://doi.org/10.5585/iptec.v10i1.21335

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista Inovação, Projetos e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC

e-ISSN: 2318-9851
www.revistaiptec.org

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional