Inovação em tecnologia e serviços: estratégias para a competitividade em um negócio de gestão visual de cores

Pedro Gargalaca Filho, Adilson Caldeira

Resumo


O presente relato tecnológico descreve a intervenção realizada em uma empresa que atua no setor de consultoria e soluções para gerenciamento de cores em diversos segmentos de mercado. A ação principiou pela identificação de oportunidade proporcionada por novas demandas de sistemas de iluminação em empresas da indústria gráfica no Brasil, provocadas, principalmente, por mudanças legais e tecnológicas. Adotou-se como procedimento metodológico a proposição de Marcondes, Miguel, Franklin e Perez (2017) para definir e implementar estratégias pautadas pela inovação em tecnologia e serviços em busca de diferenciação que gerasse vantagem competitiva, criando valor aos clientes. A intervenção  resultou na transformação de um cenário de risco à sustentabilidade econômica do negócio, sob uma perspectiva rentável e promissora, com impacto na relação da empresa com seus clientes, promovendo aumento na participação de mercado com resultados financeiros favoráveis ao negócio. Descreve-se, assim, uma experiência concreta que integra modelos desenvolvidos no universo acadêmico a situações aplicadas no ambiente de negócios, lidando com a complexidade de questões relativas às contingências de mercado e à habilidade demandada nas relações comerciais. Por seguir orientação metodológica de caráter científico, espera-se que seu relato agregue conhecimento à tecnologia de gestão e a torne passível de replicação em situações equivalentes.


Palavras-chave


Desenvolvimento de negócios; Inovação; Tecnologia

Texto completo:

PDF

Referências


Aken, J. E. van, Berends, H. & Bij, H. van der (2012). Problem-solving in organizations. A Methodological Handbook for Business and Management Students. New York: Cambridge University Press, 2 ed. 2012.

Ansoff, H. I. (1965). Corporate strategy: business policy for growth and expansion. New York: McGraw-Hill.

Barney, J. B. (2001). Resource-based theories of competitive advantage: A ten-year retrospective on the resource-based view. Journal of management, 27(6), 643-650.

Barney, J. B., Ketchen Jr, D. J., & Wright, M. (2021). Bold voices and new opportunities: an expanded research agenda for the resource-based view. Journal of Management, 47(7), 1677-1683.

Coase, R. H. (1995). The nature of the firm. In Essential readings in economics (pp. 37-54). Palgrave, London.

Coralis. (2021). Site institucional da empresa. Recuperado em 10/07/2021 de: http://www.coralis.com.br.

Drejer, I. (2004) Identifying Innovation in Surveys of Services A Schumpeterian Perspective. Research Policy, 33, 551-562. Recuperado em 28/12/2021 de https:// http://dx.doi.org/10.1016/ j.respol.2003.07.004.

Flick, U. (2009). Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Furr, N. R., & Eisenhardt, K. M. (2021). Strategy and uncertainty: Resource-based view, strategy-creation view, and the hybrid between them. Journal of Management, 47(7), 1915-1935.

Gallouj, F., & Weinstein, O. (1997). Innovation in services. Research policy, 26(4-5), 537-556.

Gargalaca Filho, P. & Caldeira, A. (2021). Inovação em tecnologia e serviços para a competitividade em um negócio de gestão visual de cores. Anais do 7º. EMPRAD - Encontro dos Programas de Pós-graduação Profissionais em Administração. FEA/USP, São Paulo, SP, Brasil (edição on-line). Recuperado em 02/05/2022 de: http://sistema.emprad.org.br/ 7/arquivos/9.pdf

Grønhaug, K.; Olson, O. (1999). Action research and knowledge creation: merits and challenges. Qualitative Market Research: An International Journal, 2 (1), p. 6–14.

Hauknes, J. (1998). Services in innovation: innovation in services. Oslo: STEP group, STEP, Storgaten. Recuperado em 27/05/2021, de http://www.step.no/old/Projectarea/si4s/index.htm.

Heizer, J. H. & Render, B. (2001). Administração de operações: bens e serviços. 5. ed. R. Janeiro: LTC.

Johnson, G., Scholes, K. & Whittington, R. (2009). Exploring corporate strategy: text & cases. Pearson education.

Jorgenson, E. (2015). Why Value Creation is the Foundation of Business: How to define it, measure it, and manage it. Recuperado em 14/06/2021 de https://medium.com/evergreen-business-weekly/why-value-creation-is-the-foundation-of-business-how-to-define-it-measure-it-and-manage-it-147c92b87aca

Julienti, L., Bakar, A., & Ahmad, H. (2010). Assessing the relationship between firm resources and product innovation performance. Business Process Management Journal, 16(3), 420-435.

Kaiserfeld, T. (2005). A review of theories of invention and innovation. Working paper series in economics and institutions of innovation. 47 (1) p. 1-18.

Kock, A., & Gemünden, H. G. (2021). How entrepreneurial orientation can leverage innovation project portfolio management. R&D Management, 51(1), 40-56.

Marcondes, R.C.; Miguel, L.A. P.; Franklin, M.A., & Perez, G. (2017). Metodologia para elaboração de trabalhos práticos e aplicados: administração e contabilidade. Recuperado em 09/07/2021 de https://www.mackenzie.br/fileadmin/ARQUIVOS/Public/6-pos-graduacao/upm-higienopolis/ mestrado-doutorado/admin-desen- negocios/2018/Livro_Metodologia_trabalhos_praticos.pdf

Oyadomari, J.C.T.; Silva, P.L. Da; Mendonça Neto, O.R. & Rícino, E.L. (2014). Pesquisa intervencionista: um ensaio sobre as oportunidades e riscos para pesquisa brasileira em contabilidade gerencial. Advances in Scientific and Applied Accounting, 7(2), pp. 244-265.

Porter, M. E. (2008). As cinco forças competitivas que moldam a estratégia. Harvard Business Review. Recuperado em 28/06/2021 de https://hbrbr.com.br/as-cinco-forcas-competitivas-que-moldam-a-estrategia

Porter, M. E.; Kramer, M. R. (2009). Estratégia e Sociedade: o vínculo entre vantagem competitiva e responsabilidade social nas empresas. In: PORTER, M. E. (2009). Competição. Rio de Janeiro: Editora Campus/Elsevier, p. 437-510.

Priem, R. L. (2007). A consumer perspective on value creation. Academy of Management Review. 32 (1), 219-235.

Rauen, F. J. (2015). Roteiros de iniciação científica: os primeiros passos da pesquisa científica desde a concepção até a produção e a apresentação. Palhoça: Editora Unisul.

Salunke, S., Weerawardena, J., & McColl-Kennedy, J. R. (2019). The central role of knowledge integration capability in service innovation-based competitive strategy. Industrial Marketing Management, 76, 144-156.

Samantha, V., & Garrie, R. (2015). Evaluational Study of the Models and Theories of Strategic Management. Scholedge Internatio.nal Journal of Business Policy & Governance

Sundbo, J. (1997). Management of Innovation in Services. The Service Industries Journal, London, 17(3), 432-455. Recuperado em 28/12/2021 de https://doi.org/10.1080/02642069700000028.

Tether, B. S., Hipp, C., & Miles, I. (2001). Standardisation and particularisation in services: evidence from Germany. Research Policy, 30(7), 1115-1138. Recuperado em 29/12/2021 de https://doi.org/10.1016/S0048-7333(00)00133-5.

Tidd, J., Bessant, J. R., (2015). Gestão da Inovação. 5ª. ed. Porto Alegre: Bookman.

Vandenbosch, B. (2003). Designing solutions for your business problems: a structured process for managers and consultants. San Francisco: Jossey-Bass.

Vrakking, W. J. (1990). The innovative organization. Long Range Planning, 23(2), 94-102. Recuperado em 01/07/2021 de https://www.sciencedirect.com/science/ article/abs/ pii/002463019090204H.

Westin, O.; Roberts, H. I. (2010). Interventionist research – the puberty years: an introduction to the special issue. Qualitative Research in Accounting & Management, 7(1), pp. 5-12.

Woodruff, R. B. (1997). Customer value: the next source for competitive advantage. Journal of the academy of marketing science, 25(2), 139.




DOI: https://doi.org/10.5585/iptec.v10i1.21370

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista Inovação, Projetos e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC

e-ISSN: 2318-9851
www.revistaiptec.org

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional