A “real” importância da informação para o processo político em um Estado Democrático de Direito e as sequelas das fake news

Luis Delcides Rodrigues da Silva, Catia Rejane Mainardi Liczbinski

Resumo


O artigo pretende fazer uma breve análise sobre a importância da informação ética, alicerçada a um princípio constitucional para um Estado Democrático de Direito e possui como um dos seus fundamentos a participação popular por meio das eleições. A presente pesquisa adota o método dialético, através da pesquisa qualitativo-bibliográfica por meio das consultas e leituras a livros e artigos de autores concernentes ao tema. O aumento das Fake News, durante o pleito de 2018 induziram os eleitores à realização de um voto operacionalizado sob o manto da falsidade e, consequentemente, resultou na eleição de políticos sem alguma representatividade na sociedade? O combate a proliferação das fake news é um dever singular de cada um ao adotar a cautela para diferenciar a verdade da mentira antes de compartilhar material nas mídias sociais.


Palavras-chave


democracia; estado; informação; mídia

Texto completo:

PDF

Referências


ALCANTARA, Juliana; FERREIRA, Ricardo Ribeiro. A infodemia da “gripezinha”: uma análise sobre desinformação e coronavírus no Brasil. Chasqui: Revista Latinoamericana de Comunicación, n. 145, p. 137-162, 2020. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7718833 Acesso em: 02 mar. 2022.

ARISTÓTELES. Política. São Paulo: EDIPRO,2019.

BARRETO JÚNIOR, Irineu Francisco; VENTURI JÚNIOR, Gustavo. Fake news em imagens: um esforço de compreensão da estratégia comunicacional exitosa na eleição presidencial brasileira de 2018. Revista Debates, v. 14, n.1, p. 04-35. Porto Alegre: jan-abr,2020. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/debates/article/view/96220/ Acesso em: 02 mar. 2022.

BIONI, Bruno Ricardo. Proteção de dados pessoais: a função e os limites do consentimento. 2 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2019.

BOBBIO, Norberto. Direita e Esquerda: razões e significados de uma distinção política. Tradução de Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1995.

BRANCO, Adriana Lima Velame. O papel dos partidos políticos no Estado democrático brasileiro. Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: https://www.tse.jus.br/o-tse/escola-judiciaria-eleitoral/publicacoes/revistas-da-eje/artigos/revista-eletronica-eje-n.-6-ano-3/o-papel-dos-partidos-politicos-no-estado-democratico-brasileiro Acesso em: 5 maio 2021.

BRASIL [1988]. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 05 de outubro de 1988. Brasília, Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2010.

CAPURRO, Rafael; HJORLAND, Birger. O Conceito de Informação. Tradução do capítulo publicado no Annual Review of Information Science and Tecnology. Tradutoras: Ana Maria Pereira Cardoso, Maria da Glória Actschin Ferreira, Marco Antônio de Azevedo. Ed. Blaise Cronin.v.37, cap 8, p. 343-411,2003, autorizada pelos autores.

CONVENÇÃO EUROPEIA DOS DIREITOS DO HOMEM. Disponível em: .http://www.oas.org/es/cidh/expresion/showarticle.asp?artID=536&lID=4 Acesso em: 19 maio 2021.

FONSECA, Diego Leonardo de Souza.; SANTOS NETO, João Arlindo dos. O processo de desinformação e o comportamento informacional: uma análise sobre a escolha de voto nas eleições municipais de 2020. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 19, n. 00, p. e021020, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666087. Acesso em: 5 mar. 2022.

GIDDENS, Anthony. A vida em uma sociedade pós-tradicional. In: BECK, Ulrick.; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social e moderna. São Carlos: UNESP, 1997.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade- vol 1. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

LEAL, Fernando. Ethics is fragile: goodness is no. In: KARAMJIT, S. Gill. (ed.). Information Society: new media, ethics and postmodernism. London: Springer, 1996.

MARTÍNEZ-SILVEIRA, Martha; ODDONE, Nanci. Necessidades e comportamento informacional: conceituação e modelos. Ciência da Informação [online]. 2007, v. 36, n. 2, pp. 118-127. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ci/a/KrG78hPcXjDbCyKLHWMcKNP/?format=pdf〈=pt

Acesso em: 04 mar. 2022.

MATTERLART, Armand. A globalização da informação. São Paulo: Edusp.2000.

MORAES, Alexandre. Direito constitucional. 32. ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2016.

PAESANI, Liliana Minardi. Direito e internet: liberdade de informação, privacidade e responsabilidade civil. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

RAIS, Diogo; NETO, Raimundo Augusto Fernandes; CIDRÃO, Taís Vasconcelos. Psicologia política e as fake news nas eleições presidenciais de 20181.Revista do TRE-RS, p. 19-51, 2019. Disponível em: https://ava.tre-rs.jus.br/ejers/pluginfile.php/2884/mod_resource/content/1/Revista_TRE_46.pdf#page=16 Acesso em: 02 de mar. 2022.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ROGERS, Everett M. Diffusion of Innovations. Ed rev. Communication of Innovations. 2nd ed. New York: The Free Press, 1971.

SCHNEIDER, Marco; VALENTE, Jonas. O tribunal midiático e a construção do desengajamento moral pelo programa policial Patrulha da Cidade. In: MEIRINHO, Daniel; CARVALHO, Denise (org.). Economia Politica da Desinformação, v. 23, n. 1, p. 63, 2021.Disponível em: http://eptic.com.br/wp-content/uploads/2021/03/EPTIC_2021-1_Completo.pdf#page=63 Acesso em: 02 mar. 2022.

SHANNON, Claude; WEAEVER, Warren. A teoria matemática da comunicação. Tradução de Orlando Agueda. São Paulo: DIFEL, 1975.

SMIT, Johanna; BARRETO, Aldo de Albuquerque. Ciência da informação: base conceitual para a formação do profissional. In: VALENTIM, Marta Lígia Pomim (org.). Formação do profissional da informação. São Paulo: Polis, 2004.

WERTHEIN, Jorge. A Sociedade da informação e seus desafios. Ci. Inf., Brasília, v. 29, n.2, p.71-77, maio/ago,2000.

WURMANN, Richard Saul. Ansiedade de informação. São Paulo: Editora Cultura, 1991.




DOI: https://doi.org/10.5585/prismaj.v21n1.20682

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Luis Delcides Rodrigues da Silva; Cátia Rejane Mainardi Liczbinski

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Prisma Jurídico

e-ISSN: 1983-9286

ISSN: 1677-4760
www.revistaprisma.org.br

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional