A genealogia do poder em Foucault: As práticas discursivas e a sociedade disciplinar

Guilherme Paiva Martins, Marcela Carvalho Amaral

Resumo


Esse artigo trata da genealogia do poder em Foucault. Para a compreensão do método genealógico proposto por Foucault, destaca-se, nesse estudo, a influência da genealogia dos valores morais de Nietzsche. A partir do desenvolvimento da genealogia, Foucault analisa a constituição de mecanismos de controle necessários para a formação dos indivíduos na sociedade industrial. Técnicas de controle, baseadas na punição e na recompensa se tornaram fundamentais para o controle do corpo em instituições, tais como escolas, fábricas, hospitais e prisões. Assim, Foucault caracteriza a sociedade disciplinar como uma forma de organização que privilegia a proteção das riquezas e a formação dos indivíduos para o sistema industrial. A genealogia de Foucault contribui, de forma significativa, para a reflexão epistemológica acerca das relações entre o conhecimento, o discurso, as práticas sociais, as tecnologias e o poder na sociedade contemporânea.

Palavras-chave


Conhecimento. Controle. Discurso. Genealogia. Poder.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/prismaj.v10i1.2698

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Prísma Jurídico

e-ISSN: 1983-9286

ISSN: 1677-4760
www.revistaprisma.org.br

Prísma Jurídico ©2020 Todos os direitos reservados.