A ESTRUTURA DE CAPITAL COMO RECURSO E O EFEITO NO DESEMPENHO DAS FIRMAS

Silvio Parodi Camilo, Wlamir Gonçalves Xavier, Rodrigo Bandeira De Mello, Rosilene Marcon

Resumo


Este trabalho busca contribuir com a linha de estudos sobre a heterogeneidade das firmas, entendendo a estrutura de capital como um importante recurso, unindo Finanças e Estratégia. Pesquisas empíricas sobre resource-based-view (RBV) têm focado nos efeitos de recursos tecnológicos como a capacidade de inovação ou recursos associados à eficiência operacional. Um recurso que merece atenção, em ambientes turbulentos como no Brasil, é a estrutura de capital, pois a combinação das fontes de financiamento é uma formulação importante. Os dados foram coletados de firmas da Bovespa no período de 2002 a 2007. Dois constructos foram analisados, considerando dois indicadores de performance, retorno sobre ativos operacionais e retorno sobre capital próprio. Resultados indicaram que, em relação ao retorno sobre capital próprio, as decisões sobre alavancagem se mostraram relevantes na geração de vantagem competitiva. A pesquisa não se mostrou conclusiva em relação ao retorno sobre os ativos operacionais.

http://dx.doi.org/10.5585/riae.v9i1.1661


Palavras-chave


Estrutura de capital; Desempenho; Recurso.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/ijsm.v9i1.1661

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Revista Ibero-Americana de Estratégia – RIAE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM)
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE)
e-ISSN: 2176-0756
https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=riae

Copyright © 2020 Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM) All rights reserved.
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE) ©2020 Todos os direitos reservados.