Influência das Características das Aglomerações sobre a Geração
Http://Dx.Doi.Org/10.5585/Riae.V9i2.1673

Bruno Tavares, Luiz Marcelo Antonialli, Michelle Inocencio Pereira dos Santos

Resumo


Este artigo teve como objetivo identificar, por meio de uma reflexão teórica, a influência das características das aglomerações na geração de externalidades para as empresas. Para tanto, parte-se da ideia de que as aglomerações produtivas são diferentes entre si, embora sejam ignoradas em boa parte dos artigos e na formulação de políticas públicas, o que pode ser percebido pelas diversas tipologias existentes (Pedersen, 1997, Van Dijk; Sverrisson, 2003, SUZIGAN 2006). O estudo fundamentou-se na teoria das aglomerações produtivas e em artigos empíricos nacionais e internacionais. Por fim, conclui-se que as aglomerações não possuem o mesmo potencial de geração de externalidades, ao contrário, é esperado que a contribuição que as firmas podem receber depende das características de cada uma delas. Também são elaboradas algumas contribuições para a ação das empresas, agentes de governança e formuladores de políticas públicas.


Palavras-chave


Aglomerações produtivas, Clusters, Externalidades, Pequenas e médias empresas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/ijsm.v9i2.1673

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Revista Ibero-Americana de Estratégia – RIAE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM)
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE)
e-ISSN: 2176-0756
https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=riae

Copyright © 2020 Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM) All rights reserved.
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE) ©2020 Todos os direitos reservados.