COVID-19: movimentos, palavras, práticas autoritàrias, desinformação e usurpação da transparência

Emerson Penha Malheiro, Luis Delcides Rodrigues da Silva

Resumo


Este trabalho apresenta os movimentos e as compreensões de tantas informações e suspensão destas em meio a uma grave pandemia e diante de um clamor por notícias e informações seguras buscadas por uma população bastante insegura. Esta pesquisa tem alicerce nas bases teóricas em Roland Barthes, Jacques Derrida, Felix Guatarri, Gilles Deleuze e Maurice Merleau-Ponty. Também serão apresentados os devidos alicerces doutrinários acerca das omissões e o quanto estas colidem com os direitos previstos e alicerçados no ordenamento jurídico brasileiro legal com base na Constituição Federal , na Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527 de 18-11-2011), no Pacto de São José da Costa Rica (Decreto nº 678 de 6 -11-1992), ao tratar sobre o exercício da liberdade de imprensa como função primordial e prioritária.


Palavras-chave


linguagens; informação; agenciamentos; liberdade de imprensa; fake news

Texto completo:

PDF

Referências


BERNARDO, André. Escolas fechadas, hospitais lotados, eventos cancelados e dados censurados: o Brasil da meningite de 1974. BBC Brasil. Rio de Janeiro, 28 de março de 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52058352 Acesso em 17 de julho de 2020.

BARIFOUSE, Rafael. Coronavírus: onde acompanhar os números da pandemia no Brasil após apagão de dados do governo. BBC Brasil. São Paulo, 8 de junho de 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52974181 Acesso em 18 de julho de 2020.

BARROS, Marcelo Vinicius Miranda. Merleau-Ponty: a literatura como produtora de novas significações. Revista da Graduação em Filosofia da UFScar, São Carlos, 2016.

BARTHES, Roland. Crítica e verdade. Tradução Leyla Perrone-Moisés.3. ed. São Paulo. Perspectiva, 2007.

BARTHES, Roland. Elementos de semiologia. 21. ed. São Paulo: Ed. Pensamento Cultrix, 2007.

BARTHES, Roland. Elementos de semiologia. São Paulo: Editora Cultrix, 1971.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm Acesso em 22 de julho de 2020.

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18-11-2011- Lei de Acesso à Informação. Brasília- DF, novembro, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 16 dez. 2021.

CATANHEDE, Elaine. Seis casos, cinco mortes. Folha On Line, Coluna Pensata. São Paulo, 16 jan. 2008. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/elianecantanhede/ult681u363835.shtml?_ga=2.181239847.1420799615.1594573216-348214701.1594573216 Acesso em: 12 jul. 2020.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Mil Platôs: Capitalismo e Esquizofrenia v 3. São Paulo: Ed. 34, 1996.

DELEUZE, Gilles. A Lógica dos Sentidos. São Paulo: Ed. Perspectiva, Universidade de São Paulo., 1974.

DERRIDA, Jacques. A diferença. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1995.

G1. Veículos de comunicação formam parceria para dar transparência a dados de Covid-19. São Paulo, 08 de junho de 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/06/08/veiculos-de-comunicacao-formam-parceria-para-dar-transparencia-a-dados-de-covid-19.ghtml Acesso em 18 de julho de 2020.

LEMOS, Vinicius. “Fico deprimida”: como médicos que combateram meningite na ditadura veem pandemia de Covid-19.BBC Brasil, 24 jun. 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/geral-53116243 Acesso em: 08 jul. 2020

MERLEAU-PONTY, Maurice. A prosa do mundo. São Paulo. Cosac & Naify,2002.

Merleau-Pontuy, Maurice. Signos. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

MORAES, José Cássio; BARATA, Rita Barradas. A doença meningocócica em São Paulo, Brasil, no século XX: características epidemiológicas. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, set./out, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2005000500019 Acesso em 12 de julho de 2020

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de linguística geral. Trad. de Antonio Chelini, Izidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix; Ed. da USP, 1969. p. 94.




DOI: https://doi.org/10.5585/rtj.v10i2.18521

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Thesis Juris

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Thesis Juris

e-ISSN: 2317-3580
http://revistartj.org.br

 

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional