Trabalho, expropriação e formação humana no contexto da sociedade capitalista

Kelyn Caroline Bueno, Joana D Arc Vaz

Resumo


O presente texto tem como objetivo apresentar uma pesquisa realizada sobre a expropriação secundária, tendo como análise o trabalho desenvolvido por estagiários na área de educação. Fundamentando-se em Marx, Fontes e Saviani, o estudo partiu dos estudos bibliográficos para, em seguida, a realização de uma pesquisa exploratória efetivada com estagiários que atuam ou já atuaram na rede municipal de ensino de uma cidade no sul do Paraná. Pretendeu- se, com este trabalho, apontar à comunidade acadêmica e à sociedade de forma geral, como as condições sociais capitalistas interferem de forma direta e indiretamente no nosso cotidiano, e as relações sociais estabelecidas por meio do trabalho, bem como destacar a expropriação secundária.


Palavras-chave


capitalismo; expropriação do trabalho; educação. estagiário

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERY, Maria Amália. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

BLANCH RIBAS, Josep M. Trabajar en la modernidad industrial. In: BLANCH RIBAS, Josep M.; TOMAS, Maria Jesus Espuny; DURÁN, Caroline Gala; ARTILES, Antonio Martin. Teoría de las relaciones laborales: fundamentos. Barcelona: Editora UOC, 2003.

BUCZEK, Yohana Graziely de Oliveira; DOMINGUES, Analéia; SOUZA, Osmar Martins.

As relações entre as categorias trabalho e educação na reprodução da totalidade das relações sociais: uma discussão sob a perspectiva ontológica. In: XV Encontro científico pedagógico e XII Simpósio de educação: Trabalho e educação, 2019.

COAN, Marival; SHIROMA, Eneida Oto. Educação para o empreendedorismo: forjando um jovem de novo tipo? In: (org.) SILVA, Mariléia Maria; QUARTIERO, Elisa Maria; EVANGE-LISTA, Olinda. Jovens, trabalho e educação: a conexão subalterna de formação para o capital. Campinas – SP: Mercado de letras, 2012.

FONTES, Virgínia. O capital-imperialismo: algumas características. 2010. Disponível em:

http://www.odiario.info/?p=1805. Acesso em: 25 mar. 2020.

FONTES, Virgínia. Capitalismo em tempos de uberização: do emprego ao trabalho. Marx e Marxis-mo v.5, n.8, jan/jun 2017.

GUIMARÃES, Valeska Nahas; SANTOS, Debora. “Quem cedo madruga, deus ajuda?” traba-lho e educação de menores aprendizes sob a égide da lei 10.097/2000. In: (org.) SILVA, Mari-léia Maria; QUARTIERO, Elisa Maria; EVANGELISTA, Olinda. Jovens, trabalho e educação: a conexão subalterna de formação para o capital. Campinas – SP: Mercado de letras, 2012.

LIMA, M.F; ZANLORENZI, C.M.P; PINHEIRO, L. R. A função do currículo no contexto escolar. Curitiba: Ibepx, 2011.

MARX, K. O capital: crítica da economia política: o processo de produção do capital. São Paulo: Nova Cultural, v. 1, t. 1, 1996.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Sobre o papel da transformação do macaco em homem. São Paulo: editora Alfa-Omega.

MÉSZÁROS, István. O desafio e o fardo do tempo histórico. São Paulo: Boitempo Editorial, 2007.

PEREIRA, Maria Gabriela S. Adolescentes trabalhadores, a construção de sentido nas relações de trabalho. In: (org.) OZELLA, S. Adolescências construídas: a visão da psicologia sócio-histórica. São Paulo: Cortez, 2003.

SAVIANI, Demerval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista brasi-leira de educação, v.12, n.34 jan/abr, 2007.

TONET, Ivo. Marxismo e educação. Maceió, 2009.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v20n1.19125

Direitos autorais 2021 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional