Fundamentos teórico-metodológicos da pesquisa sobre a proposta curricular do programa “São Paulo faz escola”

Valéria Andrade Silva, Miguel Henrique Russo

Resumo


A reflexão crítica feita neste trabalho acerca da proposta curricular contida no programa “São Paulo faz escola” da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para as unidades da sua rede escolar visa aprofundar a compreensão do sentido da transformação da prática escolar pretendida pelos reformadores. Nos documentos da reforma são explícitas as intenções de transformação da cultura escolar, pela via das práticas curriculares, com o objetivo de mudar o perfil da rede estadual e melhorar os indicadores de qualidade do ensino. A proposta concebe o currículo como espaço de cultura que tem como eixo de aprendizagem o desenvolvimento de competências e no qual os conteúdos estão contextualizados no mundo do trabalho. Problematizamos as dificuldades de apropriação e de concretização da proposta curricular no cotidiano escolar, pelos professores. A reflexão aqui desenvolvida é parte da investigação em andamento, no âmbito da Linha de Pesquisa em Políticas e Práticas Educacionais do PPGE da Uninove, que tem por objetivo apreender os sentidos assumidos pela objetivação da reforma na prática escolar, especificamente em sua dimensão curricular e em seus aspectos político, organizacional e pedagógico.

Palavras-chave


Cultura escolar. Currículo. Prática docente. Reforma curricular.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v8n0.2095

Direitos autorais



Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional