Ativismo juvenil e os novíssimos movimentos sociais: o movimento Massa Crítica (MC) como significado da expressão política contemporânea em Porto Alegre (2010-2014)

Cristiano Lange dos Santos

Resumo


O tema da pesquisa é a participação juvenil com enfoque no ativismo e movimentos sociais. O objetivo geral é examinar como a participação da juventude interfere na implementação de políticas de mobilidade urbana por bicicleta. O problema da pesquisa é: que fatores legais e políticos estão levando ao descompasso entre as demandas de participação, presentes no ativismo juvenil, com relação ao direito à cidade, e à inclusão da mobilidade urbana por bicicleta nas políticas públicas? As técnicas de pesquisa utilizadas foram bibliográficas, documental e de campo. Na pesquisa de campo entrevistou-se vinte jovens ativistas em mobilidade urbana por bicicleta. Pode-se concluir que os novíssimos movimentos sociais, compostos majoritariamente por jovens, querem autonomia no seu agir político, não se vinculando a estruturas institucionais tradicionais, preferindo atuar em espaços não convencionais e com Ações Diretas (AD), por sua capacidade de controle, de não delegação e representatividade.


Palavras-chave


juventudes; ativismo; novíssimos movimentos sociais

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARADO, Sara Victoria; GÓMEZ, Ariel Humberto; LEÓN, María Cristina Sánchez. Jóve-nes y participación política en el mundo contemporáneo: de la apatía a la antipatía por modos hegemóni-cos de vida. (Org. VOMMARO, Pablo; ALVARADO, Sara Victória) p. 227-252. In: En busca de las condiciones juveniles latinoamericanas, Manizales, 2015.

ANDUIZA, Eva; BOSCH, Agustí. Comportamiento político y electoral. Barcelona: Ciencias Sociales Ariel, 2012.

ANDUIZA, Eva; CANTIJOCH, Marta; GALLEGO, Aina; SALCEDO, Jorge. Internet y partici-pación política en España. Colección «Opiniones Y Actitudes», Núm. 63. Centro de Investigacio-nes Sociológicas - CIS, mai, 2010. Disponível em: . Acesso em: 26 nov. 2017.

BAQUERO, Marcelo. BAQUERO, Rute. Novos padrões de participação política dos jovens na democracia brasileira? In: Em Debate - Opinião Pública, Marketing Político e Comportamento Eleitoral. Belo Horizonte, v. 4, n. 8, p. 19-25, nov. 2012.

BENEDICTO, Jorge. La ciudadanía juvenil: Un enfoque basado en las experiencias vitales de los jóvenes. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 14 (2), 2016, pp. 925-938.

BORELLI, Silvia Helena Simões; ROCHA, Rose de Melo; OLIVEIRA, Rita de Cássia Alves; LARA, Marcos Rodrigues de. Jovens urbanos: ações estético-culturais e novas práticas políti-cas. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, Manizales, vol. 7, núm. 1, (jan-jun), 2009, pp. 375-392.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignación y esperanza. Los movimientos sociales em la era de in-ternet. Madrid: Alianza Editorial, 2012.

CASTRO, Lucia Rabello de. Participação política e juventude: do mal estar à responsabilização frente ao destino comum. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, v. 16, n. 30, p. 253-268, jun, 2008.Disponível em: https://revistas.ufpr.br/rsp/article/view/13910. Acesso em: 16 set. 2016.

FEIXA, Carles; LECCARDI, Carmem. O conceito de geração nas teorias sobre juventude. Re-vista Sociedade e Estado, Brasília, v. 25, n. 2, mai-ago, 2010, p. 185-204. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/estado/article/view/2710. Acesso em: 07 de set. 2017.

GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais e as redes de mobilizações civis no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

GUARNACCIA, Matteo. Provos: Amsterdam e o nascimento da contracultura. São Paulo: Con-rad Editora do Brasil, 2001.

IBARRA, Pedro; TEJERINA, Benjamín. Los movimientos sociales. Transformaciones políticas y cambio social. Madri: Editorial Trotta, 1998.

KOZEL, Andrés. Los jóvenes y la política. Modulaciones de un escepticismo general. p. 195 - 220, La juventud es más que una palabra. Buenos Aires: Biblos, 1996.

MELUCCI, Alberto. A invenção do presente: movimentos sociais nas sociedades complexas. Pe-trópolis: Vozes, 2001.

MONTERDE, Arnau. La potencia de la cooperación en la plaza global. In: Democracia distribuída. miradas de la universidad nómada al 15 M. p. 38-42. Madrid, 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2022.

OKADO, Toshiaki Archangelo; RIBEIRO, Ednaldo Aparecido. Condição juvenil e a partici-pação política no Brasil. Paraná Eleitoral: revista brasileira de direito eleitoral e ciência política, Curiti-ba, v. 4, n., p. 53-78 (2015). Disponível em: https://revistas.ufpr.br/pe/article/view/42810. Acesso em: 11 nov. 2016.

REGUILLO, Rossana. Culturas juveniles. Formas políticas del desencanto. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2012.

REGUILLO, Rossana. Paisajes insurrectos. Jóvenes, redes y revueltas en el otoño civilizatorio. Barcelona: NED Ediciones, 2017.

ROMANÍ, Oriol. Los nuevos movimientos sociales como formas de intervención social. (Coord.) ROCA, Josep Rodríguez; VAREA José Manuel Alonso. In: Repensar la intervención social: los escenarios actuales y futuros. Barcelona: Ediciones Gráficas Rey, 2003. p. 18 – 29.

SCHMIDT, João Pedro. Juventude e política no Brasil – A socialização política dos jovens na vira-da do milênio. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2001.

SHIRKY. Clay. A cultura da participação. Criatividade e generosidade no mundo conectado. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

SOUSA, Janice Tirelli Pontes de. Reinvenções da utopia. A militância política dos jovens dos anos 90. São Paulo: Hackers Editora/ FAPESP, 1999.

SUBIRATS, Joan. Ya nada será lo mismo: Los efectos del cambio tecnológico em la política, los partidos y el activismo juvenil. Madrid: Centro Reina Sofia sobre Adolescencia y Juventud & Telefónica, 2015. Disponível em: https://igop.uab.cat/2015/07/24/ya-nada-sera-lo-mismo/. Acesso em: 6 out. 2017.

SUBIRATS, Joan. Otra sociedad, ¿otra política? De «no nos representan» a la democracia de lo común. Barcelona: Icaria, 2011.

VALDÉS, Carolina Álvarez; SOTOMAYOR, Antonia Garcés. (2017). La construcción de ge-neración en los discursos juveniles del Chile actual. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, v. 15 (2), p. 991-1004, 2017. Disponível em: www.scielo.org.co/pdf/rlcs/v15n2/v15n2a14.pdf. Acesso em: 22 fev. 2018.

VOMMARO, Pablo Ariel. La disputa por lo público en América Latina. Las juventudes en las protestas y en la construcción de lo común. Nueva Sociedad, n. 251, mai-jun, p. 55-69, 2014. Disponível em:. Acesso em: 11 mai. 2018.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v21n2.22886

Direitos autorais 2022 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional