“Não é só cantar e escrever. É o fazer político também”: a ação política de jovens atuantes em coletivos culturais.

Emanuelle de Oliveira Souza, Rosemeire Reis

Resumo


Este artigo parte de pesquisa de doutorado em andamento, realizada com jovens participantes de movimentos culturais atuantes no município de Maceió, Alagoas. As análises que fundamentam o presente texto baseiam-se nas narrativas de jovens atuantes no Movimento Hip Hop, a partir das entrevistas narrativas autobiográficas, conforme Schütze, para buscar interpretar suas formas de ação política. Consideramos que a atuação nos coletivos culturais possibilita uma nova forma de ação política, ligada à uma política-vida que preconiza questões dos processos autoidentitários, envolvendo uma reflexividade que permeia diversas aprendizagens biográficas na trajetória de vida dos/as jovens militantes.


 


Palavras-chave


juventudes; movimentos culturais; aprendizagem biográfica; participação política

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, Helena Wendel. Condição juvenil no Brasil contemporâneo. In: ABRAMO, H.W.; BRANCO, P.P.M. (Orgs.). Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. São Paulo: Instituto Cidadania/Fundação Perseu Abramo, 2005. pp.37-72.

ALHEIT, Peter; DAUSIEN, Betina. Processo de formação e aprendizagens ao longo da vida. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.1, pp.177-197, jan./abr. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v32n1/a11v32n1.pdf. Acesso em: 30 abr. 2021.

ALVAREZ, S.E.; DAGNINO, E.; ESCOBAR, A. (Orgs.). Cultura e política nos movimentos sociais latino-americanos (novas leituras). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

ARROYO, M.G. Pedagogias em movimento: o que temos a aprender dos Movimentos Sociais?. Currículo sem Fronteiras, v.3, n.1, pp.28-49, jan./jun. 2003.

BITTENCOURT, João. Ressignificando Bandeiras e Narrativas: política, performance e estéti-ca sob a ótica dos movimentos culturais da juventude na cidade de Maceió/AL. Revista To-mo, n.39, pp.223-223, 2021. Disponível em: https://tinyurl.com/revtomo. Acesso em: 18 jun. 2022.

D’ ANDREA, Tiarajú. A formação dos sujeitos periféricos: cultura e política na periferia de São Pau-lo. 2013. 309f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

DUBAR, Claude. A crise das identidades: a interpretação de uma mutação. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

FREIRE, Rebeca Sobral. Hip-hop feminista?: convenções de gênero e feminismos no movimento Hip-hop soteropolitano. Salvador: Edufba, 2018.

GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

GOHN, M.G. M. Teorias dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. 9.ed. São Paulo: Loyola, 2011.

MATONTI, Frédérique; POUPEAU, Franck. Le capital militant. Essai de définition. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, n.5, pp.4-11, 2004. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-actes-de-la-recherche-en-sciences-sociales-2004-5-page-4.htm. Acesso em: 27 jul. 2022.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Palavras aos jovens oralistas: entrevistas em história oral. Ora-lidades: Revista de História Oral, São Paulo, ano 2, n.3, pp.141-150, jan./jun. 2008. São Paulo: Núcleo de Estudos em História Oral da Universidade de São Paulo (USP), 2008. Disponível em: https://tinyurl.com/diversitashisto. Acesso em: 03 mai. 2021.

MESQUITA, Marcos Ribeiro et al. Juventudes e participação: compreensão de política, valores e práticas sociais. Psicologia & Sociedade, v.28, pp.288-297, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-03102016v28n2p288. Acesso em: 30 jun. 2022.

MESQUITA, Marcos Ribeiro. Juventude e Movimento Estudantil: discutindo as práticas mili-tantes. Revista Psicologia Política, v.3, n.5, pp.89-120, 2003. Disponível em: https://www.academia.edu/39277187/Juventude_e_movimento_estudantil_discutindo_as_pr%C3%A1ticas_militantes. Acesso em: 30 jun. 2022.

OLIVEIRA, Denílson Araújo. Juventude e territorialidades urbanas: uma análise do Hip Hop no Rio de Janeiro. Revista de Geografia, Juiz de Fora, v.2, n.1, pp.1-8, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/geografia/article/view/17905. Acesso em: 11 jul. 2022.

REIS, Rosemeire. Diálogos entre Questões de Pesquisa que Orientam a Teoria da Relação com o Saber de Bernard Charlot e a Pesquisa Biográfica em Educação de Christine Delory-Momberger. Revista Internacional Educon, 2(3), p.1-18, 2021

REIS, Rosemeire. Juventudes, vida universitária e relação com o saber: contribuições das narra-tivas de si. Debates em Educação. Dossiê Temático: Estudantes da universidade, narrativas e rela-ção com o saber, v. 14, n. 35, p. 30-57, 2022.

SANTOS, Sérgio da Silva. O cotidiano das posses de Hip Hop em Maceió: territorialidades, visibilidades e poder. 2014. 129 fls. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão. 2014.

SANTOS, Sérgio da Silva. O cotidiano das posses de Hip Hop em Maceió: territorialidades, visibili-dades e poder. 2014. 129f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Centro de Educação e Ci-ências Humanas, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2014.

SCHÜTZE, Fritz. Pesquisa biográfica e entrevista narrativa. In: WELLER, Wivian; PFAFF, Nicolle (Orgs.). Metodologias da pesquisa qualitativa em Educação: teoria e prática. Petrópolis: Vo-zes, 2010. pp.210-222.

SPOSITO, Marilia Pontes; ALMEIDA, Elmir de; CORROCHANO, Maria Carla. Jovens em movimento: mapas plurais, conexões e tendências na configuração das práticas. Educ. Soc., Campinas, v.41, e228732, 2020. Disponível em: https://tinyurl.com/educsoccamp. Acesso em: 23 mai. 2021.

TÁPIA, Marcelo; NÓBREGA, Thelma Médici (Orgs.). Haroldo de Campos: transcriação. São Paulo: Perspectiva, 2013.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v21n2.22903

Direitos autorais 2022 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional