Os jovens podem participar? Considerações acerca da participação e formação políticas juvenis

Hélio Souza de Cristo, José Wellington Marinho de Aragão, Hugo Saba

Resumo


O presente artigo tem como objetivos conceituar participação e discutir analisando as relações entre juventudes, jovens e política, tendo como abordagem principal os diálogos existentes entre formação e participação políticas. O trabalho se caracteriza como revisão sistemática de literatura subsidiado por abordagem qualitativa, cujos referenciais teóricos se fundamentam nos estudos que dialogam sobre os temas juventude, jovens, formação política e participação política. Os resultados apontam para a polissemia do termo participação, o que coloca em evidência a complexa relação entre formação e participação políticas. Assim como, chamam atenção que as práticas de participação política juvenis variam conforme suas experiências, contextos, condições juvenis e as relações que constroem com as instâncias formativas sociais. Além disso, a revisão de literatura sinaliza, por um lado, a descrença dos jovens com o formato tradicional de fazer política no Brasil e, por outro lado, a esperança dos jovens em novas formas de participação política.


Palavras-chave


juventudes; jovens; participação política; formação política

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, H. W. Estação juventude: conceitos fundamentais – ponto de partida para uma refle-xão sobre políticas públicas de juventude. Brasília: SNJ, 2014.

ALMEIDA, R. S. de. Participação política, quando o jovem entra em cena. 2008. Disponível em: http://www.conteudoseducar.com.br/conteudos/arquivos/3951.pdf Acesso em: 02 set. 2016.

BARROS, A. T. de; MARTINS, L. M. Juventude e política na experiência de dez anos do Parlamento Jovem Brasileiro: confiança, participação e engajamento político dos egressos. In: Sociologias, Porto Alegre, ano 19, n. 46, p. 392-426, set./dez. 2017.

BOGHOSSIAN, C. O.; MINAYO, M. C. de S. Revisão sistemática sobre juventude e partici-pação nos últimos 10 anos. In: Saúde e Sociedade, 18(3), p. 411-423, 2009.

BRASIL. Instituto brasileiro de análises sociais e econômicas. Juventude brasileira e democracia: participação, esferas e políticas públicas. Relatório final. 2005.

BRENNER, A. K. Jovens e militância política. In: CARRANO, P.; FÁVERO, O. (Orgs.). Nar-rativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Nite-rói, RJ: Editora da UFF, 2014.

CARRANO, P.; BRENNER, A. K. Formas e conteúdos da participação de jovens na vida pú-blica. In: Revista Proposta – Fase. Juventude: a arte de poder, jan./mar. 2008, ano 32, n. 115, p. 66-71, jan./mar. 2008.

CARRANO, P.; FÁVERO, O. (Orgs.). Narrativas juvenis e espaços públicos:

olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói: Editora da UFF, 2014, p. 9-16.

CASTELLS, M. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Tra-dução: Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

CASTELLS, M. O poder da comunicação. Tradução: Vera Lúcia Mello Joscelyne. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

CASTELLS, M. O poder da identidade. 9. ed. Tradução: Klauss Brandini Gerhardt. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

CASTELLS, M. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. 2. ed. Tra-dução: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2017.

CASTRO, M. G.; ABRAMOVAY, M. Quebrando mitos: juventude,

participação e políticas. Perfil, percepções e recomendações dos participantes da 1ª

Conferência Nacional de Políticas Públicas de Juventude. Brasília: RITLA, 2009.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto.

Tradução: Magda Lopes. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CRISTO, H. S. de; BARZANO, M. A. L. Socialização política e meio ambiente: considerações acerca do engajamento militante de jovens ambientalistas do Estado da Bahia. In: Práxis Educa-tiva, Ponta Grossa, v. 14, n. 3, p. 1251-1269, set./dez., 2019.

DAYRELL, J.; GOMES, N. L.; LEÃO, G. Escola e participação juvenil: é possível esse diálo-go? In: Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 38, p. 237-252, Editora UFPR, set./dez. 2010.

DAYRELL, J.; MOREIRA, M. I. C.; STENGEL, M. (Orgs.). Juventudes contemporâneas: um mo-saico de possibilidades. Belo Horizonte: Ed. PUC Minas, 2011.

DAYRELL, J. A escola “faz” as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. In: Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, out., p. 1105-1128, 2007a.

DAYRELL, J. O jovem como sujeito social. In: Juventude e contemporaneidade. Brasília: UNESCO, MEC, Anped, p. 155-176, 2007b.

DIEHL, A. A.; TATIM, D. C. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Pau-lo: Pearson Prentice Hall, 2004.

FLICK, U. Introdução à metodologia de pesquisa: um guia para iniciantes. Tradução: Magda Lopes. Porto Alegre: Penso, 2013.

FORACCHI, M. M. A juventude na sociedade moderna. 2. ed. São Paulo: Edusp, 2018.

GALLEGO, E. O ódio como política: a reinvenção das direitas no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.

PINHEIRO-MACHADO, R.; SCALCO, L. M. Da esperança ao ódio: a juventude periférica bolsonarista. In: GALLEGO, E. O ódio como política: a reinvenção das direitas no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.

GOHN, M. da G. Manifestações de junho de 2013 no Brasil e praças dos indignados no mundo. Petrópo-lis, RJ: Vozes, 2014a.

GOHN, M. da G. Manifestações e protestos no Brasil: correntes e contracorrentes na atualidade. São Paulo: Cortez, 2017.

GOHN, M. da G. Novas teorias dos movimentos sociais. São Paulo: Edições Loyola, 2014b.

GOHN, M. da G. Os jovens e as praças dos indignados: territórios de cidadania. In: Revista Brasilei-ra de Sociologia, v. 1, n. 2, p. 205-21, jul./dez., 2013.

GOHN, M. da G. Participação e democracia no Brasil: da década de 1960 aos impactos pós-junho de 2013. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019a.

GOHN, M. da G. Sociologia dos movimentos sociais. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2014c.

GROPPO, L. A. Introdução à sociologia da juventude. Jundiaí: Paco Editorial, 2017.

HORBACH, L. O. Fake news: liberdade de expressão, internet e democracia. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2019.

LEVITSKY, S.; ZIBLATT, D. Como as democracias morrem. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

MAHEIRIE, K.; GROFF, A. R.; BUENO, G.; MATTOS, L. K. de; SILVA, D. O. B. da; MÜLLER, F. L. Concepções de juventude e política: produção acadêmica em periódicos científicos brasileiros (2002 a 2011). In: Estudos de Psicologia, 18(2), p. 335-342, 2013.

MAIA, R. C. M.; GOMES, W.; MARQUES, F. P. J. A. Internet e participação política no Brasil. Porto Alegre: Sulina, 2017.

MARTINS, F. A. S.; DAYRELL, J. T. Juventude e participação: o grêmio estudantil como espaço educativo. Educação e Realidade, 38(4), p. 1267-1282, 2013.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2013.

MINAYO, M. C. de S.; COSTA, A. P. Fundamentos teóricos das técnicas de investigação qua-litativa. In: Revista Lusófona de Educação, v. 40, n. 40, 139- 153, 2018. Disponível: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6439 Acesso em: 25 mar. 2020.

MORTADA, S. P. De jovem a estudante: apontamentos críticos. In: Psicologia & Sociedade, 21(3), p. 373-382, 2009.

OLIVEIRA, V. H. N.; LACERDA, M. P. C. DE; NOVAES, R. C. R. Juventudes, educação, política e violência: uma entrevista com Regina Novaes. In: Educar em Revista, Curitiba, v. 37, e71209, p. 1-19, 2021.

PAIVA, A. R. (Org.). Juventude, cultura cívica e cidadania. Rio de Janeiro: Garamond, 2013.

PIMENTA, M. de M. Ser jovem e ser adulto: identidades, representações e trajetórias. Jundiaí: Paco Editorial, 2017.

SALES, M. A.; MATOS, M. C. de; LEAL, M. C (Orgs.). Política social, família e juventude: uma questão de direitos. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SPOSITO, M. P. (Org). Ação coletiva, jovens e engajamento militante. In: CARRANO, P.; FÁ

VERO, O. (Orgs.). Narrativas juvenis e espaços públicos: olhares de pesquisa em educação, mídia e ciências sociais. Niterói, RJ: Editora da UFF, 2014.

SPOSITO, M. Algumas hipóteses sobre as relações entre movimentos sociais, juventude e edu-cação. In: Revista Brasileira de Educação, n. 13, p. 73-94, São Paulo, Anped, 2000.

TOMIZAKI, K.; DANILIAUSKAS, M. A pesquisa sobre educação, juventude e política: re-flexões e perspectivas. In: Pro-Prosições. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1980- 6248-2016-0126, V. 29, n. 1 (86), p. 214-238, jan./abr. 2018.

TOMMASI, L. de. Jovens brasileiros, espaços e tempos de participação política. In: Debate – juventudes em rede: jovens produzindo educação, trabalho e cultura, p. 12-19, 2007.

WEISHEIMER, N. et al. Sociologia da juventude. Curitiba: Intersaberes, 2013.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v21n2.22908

Direitos autorais 2022 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional