A brincadeira de faz de conta de papéis sociais: uma reelaboração criativa da criança sobre as relações de trabalho

Géssica de Aguiar Lima, Sinara Almeida da Costa

Resumo


Este estudo almeja compreender de que forma as crianças ressignificam, por meio da brincadeira de faz de conta, situações sociais de argumento do trabalho vivenciadas por elas no processo de desenvolvimento da personalidade e, especificamente, identificar as funções psíquicas superiores envolvidas nessa atividade, bem como destacar o papel da professora nesse processo. Provém de uma pesquisa de mestrado que buscou compreender de que forma a brincadeira de faz de conta de papéis sociais contribui no desenvolvimento da personalidade das crianças, segundo os pressupostos da Teoria Histórico Cultural. De cunho experimental, os dados da pesquisa foram produzidos em uma Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) do município de Santarém, PA, por meio de observações da rotina das crianças e de dupla intervenção: inserção de brinquedos no contexto educativo e formação continuada junto à professora participante da pesquisa sobre a brincadeira de faz de conta de papéis sociais. Os dados foram registrados em vídeos, fotografias e diário de campo. Os resultados revelam que a brincadeira de faz de conta de papéis sociais possibilita efeitos educativos que exercem influência sobre o desenvolvimento da personalidade das crianças que, ao brincarem, representam as regras, conteúdos e temas advindos das relações sociais. As crianças representaram, no faz de conta, dentre outros aspectos, papéis sociais de argumento do trabalho, expressando como percebem as relações de poder do sistema capitalista de produção.


Palavras-chave


Brincadeira de faz de conta; Educação infantil; Trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


ELKONIN, Daniil B. Psicologia do jogo. Tradução: Álvaro Cabral. 2. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, brinquedo, brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez, 2000.

MARCOLINO, Suzana. Brincadeiras de papéis na escola da infância. In: COSTA, Sinara Almeida da; MELLO, Suely Amaral (orgs.). Teoria histórico-cultural na educação infantil: conversando com professoras e professores. 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2017.

MUKHINA, Valéria. Psicologia da idade pré-escolar. Tradução: Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

VIGOTSKI, Lev. S. A brincadeira e o seu papel social no desenvolvimento psíquico da criança. Tradução: Zoia Prestes. Rio de Janeiro: Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais, nº 11, julho de 2008, Disponível em: https://isabeladominici.files.wordpress.com/2014/07/revista-educ-infant-indic-zoia.pdf . Acesso em 15 mar.2021.

VIGOTSKI, Lev. S. El problema del desarrollo de las funciones psíquicas superiores. In: VIGOTSKI, Lev. S. Obras escogidas - Tomo III. Madrid: Visor DIS., S. A, 1995/2000. p. 11-46.

VIGOTSKI, Lev. S. Imaginação e criação na infância. Ensaio psicológico: livro para professores. Tradução Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.

VIGOTSKI, Lev. S. Método de investigacion. In: VIGOTSKI, Lev. S. Obras escogidas - Tomo III. Madrid: Visor DIS., S. A, 1995/2000a. p. 47-96.

VIGOTSKI, Lev. S. Psicologia pedagógica. Tradução: Paulo Bezerra. 3ª ed. São Paulo, SP: WMF Martins Fontes, 2010.

VIGOTSKI, Lev. S. Quarta aula: a questão do meio na pedologia. Tradução: Márcia Pileggi Vinha. Psicologia USP, São Paulo, 2010a, 21 (4), p. 681-701.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n56.13460

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional