Correlação entre pressão inspiratória máxima, ventilação pulmonar e tempo de ventilação em pacientes ventilados no modo pressão de suporte

Baldomero Antonio Kato da Silva, Joyce Kellen Diniz Souza, Daniel Martins Pereira, Ricardo Dutra Aydos, Paulo de Tarso Camillo de Carvalho, Filipe Abdalla dos Reis

Resumo


Neste estudo, avalia-se a influência do tempo de permanência em ventilação mecânica sobre a pressão inspiratória máxima e o volume pulmonar de pacientes ventilados no modo pressão de suporte. Foram incluídos 12 pacientes adultos, 4 do sexo feminino e 8 do masculino, em desmame da ventilação mecânica no modo pressão de suporte. Para cada paciente foi aferida a pressão inspiratória máxima, volume minuto e corrente, e tempo de ventilação mecânica. A análise estatística foi feita por meio do coeficiente de correlação linear de Pearson, com nível de significância p<0,05. Observou-se correlação negativa entre o tempo de ventilação mecânica, a pressão inspiratória máxima (r = -0,7142; p = 0,009), tempo de ventilação mecânica e volume corrente (r = -0,601; p = 0,0387. O tempo de permanência em ventilação mecânica tem influência negativa sobre a força muscular respiratória e o volume corrente em pacientes ventilados no modo pressão de suporte.

Palavras-chave


Desmame; PiMax, ventilação pulmonar e tempo de VM; Ventilação à pressão de suporte; Ventilação mecânica; UTI.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v7i3.1370

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2008 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional