Inspirometria de incentivo orientada a fluxo e padrões ventilatórios em pacientes submetidos a cirurgia abdominal alta

Camila Chinali, Herminia Gabrielle Busatto, Daiana Moreira Mortari, Carla Wouters Franco Rockenbach, Camila Pereira Leguisamo

Resumo


Ensaio clínico não controlado que verificou o comportamento da Pressão Inspiratória máxima (Pimáx), Volume Expiratório Forçado no primeiro segundo (VEF1) e Capacidade Vital Forçada (CVF), antes e após o uso de inspirômetro de incentivo orientado a fluxo e padrões ventilatórios expansivos, em pacientes submetidos a cirurgia abdominal alta. A amostra foi composta por 20 indivíduos, divididos em dois grupos, em que o grupo A realizou padrões ventilatórios, e o B, treinamento com o inspirômetro de incentivo. Ambos os grupos foram avaliados no pré, 1° e 4° dias de pós-operatório (PO). Pôde-se observar redução dos valores espirométricos e de Pimáx no 1° PO, em relação ao pré-operatório, e aumento desses valores no 4° PO. Observou-se também que entre os grupos não houve diferença significativa nos valores de CVF, VEF1 e Pimáx. Assim, concluiu-se que os pacientes avaliados neste estudo podem ter-se beneficiado tanto pelos padrões ventilatórios quanto pela inspirometria de incentivo.

Palavras-chave


Cirurgia; Espirometria; Fisioterapia (especialidade).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i2.1587

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2009 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.