Monitoramento de eventos adversos em ambiente hospitalar: relato de farmacovigilância, São Paulo

Fabiana Gatti de Menezes, Jorge Willian Leandro Nascimento

Resumo


Introdução: O percentual de internações hospitalares devido às reações adversas (RA) a medicamentos em alguns países é cerca de 10% (OPAS/OMS) e acarreta gastos adicionais para o sistema de saúde. Objetivo: Determinar medicamentos mais envolvidos em RA e as RA mais comuns. Métodos: Realizou-se um monitoramento descritivo de RA em hospital privado de São Paulo, de 2004 a 2008, em 197 leitos, totalizando 100 notificações. Dados descritos em frequência (n de RA relatadas). Resultados: Os medicamentos mais envolvidos em RA foram:cefalosporinas (13%) e quinolonas (12%). As RAs foram: rash cutâneo (20%), prurido (13%), hiperemia (12%), náusea (10%), tremores (9%), placas eritematosas (6%), etc. Observou-se que 61% dos indivíduos com RA são do sexo feminino. Conclusão: Sugere-se uma atitude positiva em farmacovigilância, para que a notificação se torne rotina. Verificou-se que houve crescimento das notificações. Pacientes do sexo feminino apresentaram mais RA e os antibióticos foram os medicamentos com maior RA.

Palavras-chave


Farmacovigilância; Reações adversas; Reações adversas a medicamentos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i4.2220

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.