Capacidade laboral dos segurados do INSS portadores de LER/DORT que retornaram ao trabalho

Kaísa Trovão Diniz, Rafael Moura Miranda, Erik Trovão Diniz, Cláudia Holanda Moreira, Rosimar Socorro Silva Miranda, José Eulálio Cabral Filho

Resumo


Introdução: As lesões musculoesqueléticas são uma das principais causas de problemas de saúde relacionados ao trabalho. Objetivo: Avaliar a capacidade laboral de segurados do INSS com DORT que retornaram ao trabalho. Métodos: Selecionaram-se 22 trabalhadores do setor produtivo de uma unidade fabril da cidade de Campina Grande (PB) que foram afastados de suas atividades trabalhistas com diagnóstico de DORT que voltaram a trabalhar. Para medir a capacidade laboral, utilizou-se o Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT). Resultados: Verificou-se, por meio do ICT, que dos 22 trabalhadores pesquisados, 4 (18,18%) obtiveram uma pontuação correspondente à capacidade laboral “baixa”; 15 (68,18%), “moderada”, e 3 (13,64%), “boa”. Conclusão: A maioria dos trabalhadores, portanto, retornou ao trabalho com uma moderada capacidade laboral, de acordo com o ICT, o que sugere que devem ser tomadas medidas para melhorar a qualidade da reabilitação profissional promovida pelo INSS aos acometidos de doenças laborais.

Palavras-chave


Distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho; Ergonomia; Reabilitação; Saúde do trabalhador.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i4.2376

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.