Hiper-homocisteinemia como fator de risco cardiovascular

Mayara Storel Beserra de Moura, Maria do Carmo de Carvalho e Martins, Manoel Dias de Souza Filho

Resumo


Introdução: A hiper-homocisteinemia tem sido apontada como fator de risco para doença vascular periférica. Objetivo: Realizar uma revisão de literatura sobre a homocisteína como fator de risco para doenças cardiovasculares. Método: Foi realizada uma pesquisa bibliográfica descritiva nas bases de dados SciELO e PubMed. Resultados: Incluíram-se 22 artigos na revisão de literatura. Alguns estudos têm demonstrado associação entre a hiper-homocisteinemia e risco cardiovascular, colocando-a como um importante fator de risco para doenças vasculares da atualidade. Contudo, não foram encontrados estudos conclusivos que a demonstrassem como um fator independente de risco dessa natureza. Para alguns autores ela pode ser decorrente de um evento vascular prévio e não um fator de risco. Conclusão: Embora diversos estudos mostrem associação entre a hiper-homocisteinemia e risco cardiovascular, pesquisas adicionais são necessárias para esclarecer se tal alteração é causa ou consequência de doenças cardiovasculares, bem como elucidar os mecanismos pró-ateroscleróticos relacionados com a hiper-homocisteinemia.

Palavras-chave


Doenças cardiovasculares; Doenças vasculares; Hiper-homocisteinemia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.