Prática mental na reabilitação de membro superior após acidente vascular encefálico – Casos clínicos

Bruna Esequiel Gaspar, Tássia Tamy Hirono Hotta, Luciane Aparecida Pascucci Sande de Souza

Resumo


Introdução: O acidente vascular encefálico (AVE) apresenta altos índices de mortalidade e sua evolução, geralmente, implica em algum grau de dependência. A prática mental baseia-se na simulação mental de movimentos para promover aprendizagem de uma habilidade motora. Objetivos: Produzir um protocolo de prática mental utilizando o espelho combinado com cinesioterapia e investigar seus efeitos na recuperação funcional comparando-os com a aplicação isolada da cinesioterapia. Métodos: Participaram do estudo quatro pacientes vítimas de AVE na fase aguda, com sequelas motoras de hemiplegia ou hemiparesia. Dois realizaram terapia do espelho associada a cinesioterapia e os outros dois realizaram apenas a cinesioterapia. Resultados: Foi possível observar o desenvolvimento de bilateralidade nos pacientes, sugerindo que a associação entre imagem e prática mental possa representar uma estratégia interessante na aquisição de habilidades motoras. Conclusão: A resposta de melhora motora associada ao espelho foi observada somente nos pacientes paréticos, sugerindo a necessidade de novos estudos em pacientes plégicos.

Palavras-chave


Acidente vascular cerebral; Imagens (psicoterapia); Membro superior; Reabilitação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i2.2483

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.