Estetização da saúde e dismorfia muscular: concepções sociais do corpo

Andréa Maria Pires Azevedo, Iraquitan de Oliveira Caminha

Resumo


Introdução: A obsessão pela conquista da beleza próxima àquela que é disseminada pela mídia faz com que os adeptos do universo do fitness façam uso de práticas extremadas para alcançarem um corpo esteticamente belo. Objetivo: Investigar as percepções e usos sociais do corpo, assim como as motivações para a prática do Treinamento de Força em atores com Dismorfia Muscular (DM). Métodos: Realizou-se estudo transversal, descritivo-interpretativo, de abordagem qualiquantitativa. Resultados: Os indivíduos compulsivos pela prática do Treinamento de Força espelham-se em sentidos e valores do corpo para aceitação social, remetendo a contrastes entre saúde e beleza. A motivação para a compulsão pela prática do Treinamento de Força é a obsessão pela imagem corporal musculoso e o temor pela perda de massa muscular. Conclusão: Há um hiperinvestimento do corpo na sociedade contemporânea no que diz respeito à compulsão pela aquisição de uma forma física musculosa relacionado aos sinais e sintomas da DM e estetização da saúde.

Palavras-chave


Transtorno da compulsão alimentar; Estética; Imagem corporal; Musculação; Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2708

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.