Polimorfismo nos genes interleucina 1B e VDR relacionado à osteoporose em idosos: estudo piloto

Luiz Carlos Lúcio Carvalho, Deise A. A. Pires Oliveira, Rodrigo Franco Oliveira, Sandra Mara Maciel, Regina Célia Poli-Frederico

Resumo


Introdução: Fatores genéticos contribuem para o risco de osteoporose em idosos. Objetivos: O objetivo neste estudo foi avaliar a relação entre polimorfismos nos genes: interleucina 1 (IL-1) e receptor de vitamina D (VDR) em 41 idosos com e sem osteoporose provenientes de unidades básicas de saúde. Métodos: Foram extraídos os DNAs a partir de leucócitos do sangue periférico dos idosos. Os polimorfismos genéticos foram avaliados por meio da PCR-RFLP. O teste de 2 e o teste exato de Fischer foram usados para avaliar o efeito de cada polimorfismo na osteoporose, com nível de significância de 5%. Resultados: Foi constatada uma associação significativa entre a presença de osteoporose e o polimorfismo no gene da IL-1β em idosas. Para o gene VDR não foi verificada associação relevante. Conclusões: Esses dados sugerem que o polimorfismo genético IL-1 deve influenciar na manutenção da massa óssea em idosas.

Palavras-chave


Idoso; Interleucina-1; Osteoporose; Polimorfismo genético.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2841

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.