Análise da flexibilidade e resistência muscular em mulheres de diferentes faixas etárias

Fábio Luiz Cheche Pina, Matheus Amarante do Nascimento, Renata Selvatici Borges Januário, Arli Ramos de Oliveira, Danilo Rodrigues Pereira da Silva, Aline Mendes Gerage

Resumo


Objetivo: Analisar a influência da idade cronológica sobre a flexibilidade e a resistência muscular em 761 mulheres, de 15 a 50 anos de idade, não praticantes de exercícios físicos. Métodos: A amostra foi estratificada em cinco grupos etários, a saber: G1 = 15 a 20 anos (n = 174); G2 = 21 a 25 anos (n = 183); G3 = 26 a 30 anos (n = 148); G4 = 31 a 40 anos (n = 150) e G5 = 41 a 50 anos (n = 106). Seguindo procedimentos padronizados, os testes de sentar-e-alcançar e abdominal modificado foram aplicados como indicadores de flexibilidade e de resistência abdominal, respectivamente. Resultados: Observou-se que a resistência muscular (r = -0,332; P<0,001) relacionou-se mais fortemente à idade, em comparação à flexibilidade (r = 0,079; P = 0,03). Adicionalmente, maiores diferenças foram verificadas entre os grupos etários extremos, para a resistência muscular (40%; P<0,05) em comparação à flexibilidade (15%; P>0,05). Conclusão: A resistência muscular relacionou-se negativamente à idade em mulheres, enquanto a flexibilidade não apresentou um padrão de comportamento entre os diferentes grupos etários.

Palavras-chave


Envelhecimento, Mulheres, Resistência física, Amplitude de movimento muscular.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v11n1.2854

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.