Prevalência de crianças fumantes passivas em idade escolar na cidade de Diamantina-MG

Henrique de Gusmão Filho, Danielle Teixeira Alves, Vanessa Pereira de Lima

Resumo


Objetivos: Determinar a prevalência de crianças tabagistas passivas na faixa etária de 7 a 10 anos, sua relação com morbidades respiratórias, bem como os fatores de risco associados a tais morbidades. Método: Realizou-se um estudo transversal, utilizando-se questionários estruturados (nove perguntas fechadas sobre perfil tabágico, doenças respiratórias e escolaridade dos pais) entregues a todas as crianças de 11 escolas da cidade de Diamantina-MG. Resultados: Foram distribuídos 2.108 questionários, retornando 618. Desse total de participantes, 50,3% eram do sexo feminino; 37,6%, tabagistas passivas; 29,0% apresentaram problemas respiratórios, e quanto aos familiares, 48,3% tinham o pai fumante; 29,0%, a mãe, e 22,7%, outro integrante da família. Crianças com pais de menor nível de escolaridade apresentaram 4,5 vezes maior chance de fumo passivo. Conclusão: Verificou-se associação entre prevalência de crianças expostas ao tabagismo ambiental (36,6% de fumantes passivas) e morbidades respiratórias (30,0%), correlação entre baixa escolaridade dos pais e fumo passivo nas crianças.

Palavras-chave


Criança; Tabagismo passivo; Doenças respiratórias.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2892

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.