Discordância na percepção da imagem corporal avaliada por meio da escala de silhuetas de forma crescente e aleatória

Ana Carolina Paludo, Enio Ricardo Vaz Ronque, Gabriela Blasquez, Lidia Raquel Ferreira Goncalves, Hélio Serassuelo Junior

Resumo


Introdução: Utilizar um instrumento que avalie adequadamente a insatisfação corporal pode permitir um diagnóstico e tratamento precoce de adolescentes. Objetivo: Verificar a possível concordância nos resultados da escala de silhuetas em formato crescente e aleatório. Métodos: Participaram do estudo 238 adolescentes do sexo feminino, com idade entre 15 e 17 anos. Avaliaram-se medidas de massa corporal e estatura para cálculo do índice de massa corporal. Aplicou-se a escala de silhueta proposta por Stunkard et al.7, de forma crescente e, posteriormente, de forma aleatória. Para isso, foram aplicados os testes de McNemar e o índice Kappa. Resultados: Houve diferenças significantes entre as duas formas de aplicar a escala de silhuetas (p<0,001) e a concordância entre as medidas foi moderada (0,46). Conclusão: As formas de aplicação da escala de silhuetas apresentaram-se discordantes. Além disso, a aplicação da forma crescente parece influenciar as adolescentes em uma opção distorcida da sua própria imagem corporal.

Palavras-chave


Adolescentes; Avaliação; Imagem corporal.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v11n1.3107

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.