Frequência de instabilidade lateral crônica do tornozelo de atletas de basquetebol: análise com o questionário FAOS

Christiane de S. Guerino Macedo, Célio Guergoleto-Junior, Carolina Saenz Alonso, Rinaldo Roberto de Jesus Guirro

Resumo


Objetivo: Avaliar a frequência de instabilidade do tornozelo em atletas de basquetebol e sua relação com dor, outros sintomas, atividades de vida diária (AVD), função relacionada ao esporte e qualidade de vida. Método: Entrevistaram-se 88 atletas de basquetebol, gênero masculino, idade 22,15 (DP=5,02), participantes em competição esportiva, aplicando-se o questionário FAOS. Dividiu-se a amostra, considerando o score da variável “função relacionada ao esporte”, em grupo 1 (entre zero e 79 pontos) e grupo 2 (de 80 a 100 pontos), e, posteriormente, pela idade e pela posição de jogo. Resultados: Identificaram-se 69 (78,4%) jogadores com queixas referentes ao tornozelo relacionadas ao esporte. Todos os parâmetros avaliados pelo FAOS apresentaram diferença entre os grupos 1 e 2. A avaliação pela idade não evidenciou diferença significativa. Armadores apresentaram maiores sintomas que alas; e ala-pivôs informaram maiores queixas de AVDs que alas. Conclusão: Observaram-se elevada frequência de queixas relacionadas ao tornozelo dos atletas entrevistados e diferenças no resultados em relação à suas posições de jogo.

Palavras-chave


Basquetebol; Instabilidade articular; Questionários; Tornozelo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v11n1.3113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.