O exercício resistido na mobilidade, flexibilidade, força muscular e equilíbrio de idosos

Marina Tássia Wiechmann, Juliana Rodrigues Soares Ruzene, Marcelo Tavella Navega

Resumo


Introdução: Uma forma de reduzir algumas perdas relacionadas ao envelhecimento é a prática de exercício resistido. Objetivo: Analisar os efeitos do treinamento resistido na flexibilidade, mobilidade, força muscular e equilíbrio de idosos. Método: Participaram 20 idosos divididos em grupo atividade (GA, n=10; 66,16,35 anos) e grupo controle (GC, n=10; 65,47,54 anos). Foram avaliados mobilidade, flexibilidade, força muscular e equilíbrio. O GA realizou o treinamento por 13 semanas (duas vezes por semana, uma hora/sessão). Para análise dos dados, foram utilizados os testes não paramétricos de Wilcoxon (análise intragrupo). Foi adotado o nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: Após o treinamento, o GA apresentou melhora na mobilidade, força muscular de membros inferiores e equilíbrio, sem diferença na flexibilidade. Conclusão: Os dados deste estudo permitem concluir que o treinamento resistido de 13 semanas foi capaz de melhorar a mobilidade, força muscular de membros inferiores e equilíbrio dos idosos.

Palavras-chave


Equilíbrio postural; Exercício físico; Flexibilidade; Idoso; Limitação da mobilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v12n2.3349

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.