Efeito hipotensivo do treinamento de força utilizando diferentes intervalos entre as séries

Gabriel Andrade Paz, Tiago Figueiredo, Gabriel V. L. Costa e Silva, Antônio Corcino, Fabio Luiz, Fabio Padilha, Roberto Simão, Humberto Miranda

Resumo


Introdução: O intervalo de recuperação entre séries e exercícios apresenta relação direta com respostas pressóricas após o treinamento de força (TF). Objetivo: Comparar as variações da pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) com diferentes intervalos. Métodos: Dez sujeitos foram divididos por entrada alternada em dois protocolos: T1 – supino, leg press, puxada, mesa flexora e rosca bíceps (três séries de dez repetições a 90% 10RM), com um minuto de intervalo; T2 – protocolo similar, porém adotaram-se três minutos de intervalo. Resultados: Quanto à PAS, no T1, foi observada redução significativa após dez minutos; e, no T2, diminuição entre 15 e 20 minutos. Referente à PAD, no T1, houve redução entre 5 e 40 minutos. No T2, ocorreu diminuição significativa nos valores de PAD entre 15 e 20 minutos, após a sessão. Conclusão: Os achados indicam que intervalos entre um e três minutos promoveram efeito hipotensivo agudo após uma sessão de TF.

Palavras-chave


Pressão arterial; Sistema cardiovascular; Treinamento de resistência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v12n2.4074

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.