Alterações circadianas da flexibilidade em voluntários adultos

Ana Paula Cardoso Pereira, Sheynara Emi Ito Mazza, Maicom Borges Moraes, André de Oliveira Teixeira, Ozeia Simões Franco, Luis Ulisses Signori

Resumo


Objetivo: Avaliar as alterações circadianas da flexibilidade em voluntários adultos. Métodos: Vinte e quatro voluntários (12 homens), com idade de 29,18 (±4,58) anos e índice de atividade física (IAF) de 38,3 (±26) pontos realizaram sete avaliações (8h; 12h; 12h pós-refeição; 16h; 20h, 20h pós-refeição e 24h) da flexibilidade ao longo de 24h. Resultados: A pressão arterial diastólica aumentou (P=0,008) às 20h; e a sistólica (P=0,002), às 16h e às 20h. A flexibilidade (P<0,001) apresentou menores valores no despertar. Após as refeições a flexibilidade reduziu aproximadamente 5% (P<0,001). Voluntários com baixo IAF apresentaram menores valores de flexibilidade (P=0,032), no entanto, obtiveram maiores ganhos desta no início do dia. Conclusões: O ritmo circadiano produz alterações na reatividade cardiovascular e na flexibilidade. Os participantes com baixo índice de atividade física e os do gênero masculino apresentam maiores ganhos na flexibilidade nas primeiras horas do dia.

Palavras-chave


Amplitude de movimento articular; Aptidão física; Fenômenos biológicos; Ritmo circadiano.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v12n2.4133

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.