Os jogos cooperativos na Educação Física escolar: favorecimento das relações interpessoais

Fernando Richardi da Fonseca, Emília Amélia Pinto Costa Silva

Resumo


Resumo
Objetivo: Analisar as relações interpessoais de escolares do quarto e quinto ano, antes e depois da utilização de jogos cooperativos durante as aulas de Educação Física e no recreio. Métodos: Participaram do estudo 11 estudantes, com idade entre 7 e 12 anos, de uma escola da cidade de Mafra (SC). Foi utilizado o teste sociométrico objetivo, em seguida, realizada uma análise descritiva das respostas. As representações gráficas foram obtidas por meio do software Ciber Test, versão 8.1.1. Resultados: Os resultados obtidos demonstraram uma diminuição no número de avaliações negativas dos alunos aos demais colegas, após a vivência dos jogos cooperativos nas aulas de Educação Física, sugerindo a melhora nas relações entre os estudantes, tanto nas aulas de Educação Física quanto no recreio. Conclusão: Os jogos podem ser utilizados nas aulas, para estimular o autoconhecimento, a interação, a cooperação e o respeito entre os alunos.

Palavras-chave


Criança; Educação Física; Jogos e brinquedos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v12n4.4219

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.