Subclassificação da lombalgia crônica e nível de incapacidade: efeito no desempenho funcional e força muscular

Welds Rodrigo Ribeiro Bertor, Giovanna de Araújo Fracaro, Lígia Inez da Silva, Marina Zilio, Fernando Amâncio Aragão, Alberito Rodrigo Carvalho

Resumo


Introdução: A lombalgia induz a redução das atividades físicas e, consequentemente, da aptidão física. Objetivo: Verificar o efeito, isolado e associado, da classificação clínica da dor lombar (efeito de grupo) e do nível de incapacidade sobre a capacidade funcional obtida pela distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (TC6), sobre a força muscular dorsal e sobre a de membros inferiores (MMII). Métodos: A amostra foi composta por 31 sujeitos divididos em três grupos: controle (GC/n=10), lombares inespecífico (GLI/n=7) e específico (GLE/n=14). Os procedimentos avaliativos foram: (a) determinação do nível de incapacidade; (b) dinamometria dorsal e de MMII; (c) TC6. Resultados: Houve efeito principal do grupo, e o GC apresentou força significativamente maior que o GLE e o GLI, para a musculatura dorsal e de MMII; porém, não houve tal efeito para o TC6. Conclusão: A força muscular dorsal e a de MMII foram influenciadas pela lombalgia crônica; entretanto, o desempenho funcional, não.

Palavras-chave


Dor lombar; Modalidades de fisioterapia; Caminhada.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v12n4.4514

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.