A órtese não influencia no desempenho de indivíduos com instabilidade do tornozelo

Fernanda Cristina Milanezi, Nise Ribeiro Marques, Deborah Spinoso Hebling, Aline Harumi Karuka, Antônio Francisco de Almeida Neto, Mauro Gonçalves

Resumo


Introdução: A instabilidade funcional do tornozelo (IFT) é uma das consequências das entorses de tornozelo, que podem gerar déficits de funcionalidade. Um dos métodos utilizados para avaliar esses déficits são testes funcionais (TF), além disso, pode-se prevenir a entorse usando órteses de tornozelo, no entanto, ambos os métodos ainda são controversos na literatura. Objetivo: Comparar o desempenho de indivíduo com e sem IFT em testes funcionais com e sem o uso da órtese de tornozelo. Método: Vinte e duas voluntárias na faixa etária entre 18 e 25 anos participaram do estudo e foram divididas em grupo controle e grupo com IFT. As mulheres realizaram cinco testes funcionais com e sem o uso de órtese de tornozelo. Resultados: Não foi encontrada diferença significativa entre os grupos e nem entre as condições. Conclusão: A órtese de tornozelo não influenciou no desempenho de indivíduos com e sem IFT em testes funcionais.

Palavras-chave


Instabilidade articular; Tornozelo; Traumatismos do tornozelo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n4.4901

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.