Análise da cocontração muscular em indivíduos com tálus anterior assintomático após manipulação articular

Marcella Ferraz Pazzinatto, Carlos Eduardo Albuquerque, Danilo de Oliveira Silva

Resumo


Introdução: A instabilidade crônica do tornozelo pode deslocar o tálus em relação ao calcâneo, e a manipulação articular é um tratamento comum para essa disfunção. Objetivo: Avaliar a cocontração dos músculos sóleo e tibial anterior após manipulação de tálus em jovens. Métodos: Dividiram-se 48 voluntários em três grupos: manipulado, placebo e controle. Foram coletados dados eletromiográficos dos participantes com os olhos abertos e fechados, antes e após as intervenções. Resultados: Os índices de cocontração muscular foram diferentes na condição olhos fechados nos grupos amostrais (p=0,002) e entre as avaliações (p=0,021). Conclusão: Sujeitos com deslocamento do tálus desenvolvem estratégias para aumentar a estabilidade articular do tornozelo, observadas por meio dos índices de cocontração aumentados em relação ao grupo controle. Após a manipulação do tálus, houve diminuição da cocontração muscular.

Palavras-chave


Eletromiografia; Contração muscular; manipulação ortopédica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v14n1.5212

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.