Qualidade de vida em portadores de insuficiência renal crônica em tratamento hemodialítico

Bianca Manzan Reis, Fernanda Regina de Moraes, Luana Rodrigues Rosseto Felipe, Isabela Corneta, Munique Alvarenga Nunes, Marilita Falângola Accioly

Resumo


Introdução: A hemodiálise, parte da terapia renal substitutiva, influencia a qualidade de vida pelas limitações que impõe às atividades rotineiras. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de doentes renais crônicos em hemodiálise e correlacioná-la com informações do perfil do grupo. Métodos: Usaram-se prontuários clínicos e Instrumento de Avaliação de Qualidade de Vida (WHOQOL-Bref) (domínios físico, psicológico, social e ambiental) para análise de uma amostra de 50 pessoas, 60% homens, média de idade de 52,48±5,79 anos. Resultados: Quanto à qualidade de vida, o domínio com maior média foi o social (77,5), seguido do psicológico (67,66) e do físico (63,28), e a menor pontuação para o do meio ambiente (62,37), demonstrando bom nível de relações sociais, e prejuízo nos aspectos físicos. Houve correlação significativa positiva entre escolaridade e domínio psicológico, e negativa entre idade e domínios físico e psicológico. Conclusão: Houve redução na qualidade de vida, com influência negativa da idade do sujeito.

Palavras-chave


Hemodiálise; Insuficiência renal crônica; Qualidade de vida.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n4.5268

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.