Análise das propriedades físico-químicas da glucosamina sulfato comercial, uma matéria-prima utilizada em formulações farmacêuticas

Fernanda B. M. Malheiros, Samyr M. Querobino, Simone D. Corso, Carlos Alberto-Silva

Resumo


Introdução: A qualidade dos produtos em farmácias de manipulação é determinada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), mas os métodos descritos podem não ser adequados para analisar seus aspectos físico-químicos. Objetivo: Comparar aspectos físico-químicos da glucosamina sulfato de dois diferentes fornecedores com análises realizadas na farmácia de manipulação. Métodos: As características organolépticas, pH, solubilidade e densidade da glucosamina (n=50) dos fornecedores foram analisadas conforme descrito na Farmacopeia Brasileira e Compêndio Oficial e comparados aos laudos técnicos dos produtos adquiridos. Usaram-se os testes de Kolmogorov-Smirnov, coeficiente de correlação intraclasse (CCI) e Bland-Altman. Resultados: A análise de CCI evidenciou baixa reprodutibilidade para o teste de pH e densidade, e a análise de Bland-Altman demonstrou que os fornecedores subestimavam ou superestimavam os valores de pH e densidade em relação à farmácia. Conclusão: Os aspectos físico-químicos estão adequados conforme orientações da Anvisa, mas novas técnicas mais sensíveis devem ser utilizadas para garantir a qualidade da glucosamina nas formulações.

Palavras-chave


Controle de qualidade; Formulação farmacêutica; Glucosamina.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v14n3.5290

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.