Efeitos de diferentes tempos de alongamento na flexibilidade de bailarinas

Milena Schiessl, Malu Cristina de Araújo Montoro Lima

Resumo


Introdução: Os exercícios de alongamento têm sido frequentemente utilizados no contexto esportivo, a fim de aumentar a flexibilidade durante os treinos e atividades visando a estiramento global e reeducação postural. Objetivos: Comparar os efeitos de diferentes tempos de alongamento na flexibilidade de bailarinas. Métodos: Vinte bailarinas foram divididas em três grupos: grupo controle (GC), apenas avaliado; grupo 30 segundos (G30) e grupo três minutos (G3) analisados após duas repetições de alongamentos isquiotibiais e adutores de coxa. Para avaliações, coletaram-se dados antropométricos e índices de flexibilidade por goniometria e caixa de sentar e alcançar de Weels. Resultados: Não houve diferença significativa entre os grupos em relação às avaliações de flexibilidade. Conclusão: Entre os tempos de alongamento não houve diferença significativa. Os dados sugerem que, em ensaios e espetáculos, o tempo menor de alongamento poderá ser utilizado como parte integrante do preparo da bailarina.

Palavras-chave


Dança; Exercícios de alongamento muscular; Flexibilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v14n3.5464

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.