Nível de severidade e capacidade funcional de sujeitos pós-AVE e o acesso à reabilitação

Ingrid Davis da Silva Gadelha, Kátia Suely Queiroz Silva Ribeiro

Resumo


Introdução. O Acidente Vascular Encefálico (AVE) repercute com prejuízos motores e funcionais e o acesso à reabilitação pode promover melhora na funcionalidade e incapacidade. Objetivo. Analisar a severidade neurológica e as repercussões funcionais de sujeitos pós – AVE mediante o acesso à reabilitação. Métodos. Buscas sistemáticas nas bases de dados eletrônicas: SciELO, LILACS e PUBMED, no período de julho a agosto de 2014 e seleção de artigos de forma independente e cega, por dois pesquisadores. Resultados. Dos 708 artigos identificados, 15 preencheram os critérios de inclusão e foram selecionados para a revisão de texto completo. Os estudos apontam para uma maioria de indivíduos que após o AVE apresentam níveis moderado a grave de comprometimento funcional, gerando impactos para a execução de suas atividades cotidianas e sobrecarga dos serviços de reabilitação. Conclusão. A gravidade e as limitações do AVE apresentam relação direta com a maior necessidade de uso dos serviços de reabilitação.

Palavras-chave


Acidente vascular encefálico; Atividades cotidianas; Serviços de reabilitação; Avaliação da deficiência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v15n1.5725

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.