O efeito do Método Pilates de Solo na flexibilidade de idosas

Thuane Lopes Macedo, Rafael Cunha Laux, Sara Teresinha Corazza

Resumo


Objetivo: avaliar o efeito do Método Pilates de Solo (MPS) na flexibilidade de quadril e cintura escapular de mulheres idosas após doze semanas de treinamento. Método: participaram do estudo 22 mulheres, divididas em grupo Pilates (GP; n=15; 61,93±5,35 anos), que foi submetido a 2 sessões de MPS por semana, durante 12 semanas e grupo controle (GC; n=7; 62,14±3,80 anos), que não realizou nenhum exercício físico regular nesse período. Avaliaram-se as articulações do ombro e quadril, utilizando goniometria e o teste de sentar e alcançar. Realizou-se uma análise estatística descritiva e inferencial dos dados. Resultados: após intervenção, o GP apresentou melhora nos movimentos de flexão de quadril (p<0,001), flexão de ombro (p=0,014), adução de ombro (p=0,003) e abdução de ombro (p<0,001). Ao comparar os grupos, observou-se melhores resultados para o GP nos movimentos de flexão de quadril (p=0,026) e extensão de ombro (p=0,039). Conclusão: o MPS melhorou a flexibilidade das praticantes.

Palavras-chave


Envelhecimento; Amplitude de Movimento Articular; Exercícios de Alongamento Muscular.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v15n3.6528

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.