Absenteismo-doença em trabalhadores de higienização: o que dizem os registros oficiais

Auristela Duarte Moser, Jaqueline Carmo Machado Lopes

Resumo


Introdução. No Brasil, é grande a preocupação com o absenteísmo em muitos setores produtivos. Objetivo. Traçar o perfil de absenteísmo-doença em trabalhadores de higienização em uma instituição de ensino superior. Método. Estudo descritivo e retrospectivo com dados do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), de 196 prontuários médicos e 2.880 atestados das estatísticas de absenteísmo-doença de 486 trabalhadores entre 2010 e 2014. Os dados foram tratados pelo IBM SPSS Statistics 20.0. Resultados. Houve predomínio do sexo feminino (92,9%), baixa escolaridade (51,5%), faixa etária de 31 a 45 anos (46%). As causas de absenteísmo-doença foram relacionadas com o capítulo Z da CID-10 (57,5%), correspondente aos Fatores que Influenciam o Estado de Saúde e o Contato com os Serviços de Saúde. Os riscos apurados pelo PPRA para os auxiliares de limpeza foram físico, químico e ergonômico. Conclusão. O perfil de absenteísmo-doença obtido apontou as doenças osteo-musculares e do tecido conjuntivo como as principais relacionadas às faltas com diagnóstico médico.

Palavras-chave


Absenteísmo; Atestado de Saúde; Saúde do trabalhador; Classificação Internacional de Doenças.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v15n4.6540

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.