Ação do exercício de subida em escada com sobrecarga na morfologia do músculo tibial anterior de ratos Wistars após axonotmese

Ana Luiza Peretti, Juliana Sobral Antunes, Keli Lovison, Jhenifer Karvat, Guilherme Higuchi, Rose Meire Costa Brancalhão, Gladson Ricardo Flor Bertolini, Lucinéia de Fátima Chasko Ribeiro

Resumo


Objetivo: avaliar histomorfometrica e morfologicamente o músculo tibial anterior de ratos submetidos à axonotmese e tratados com exercício. Métodos: foram randomizados 28 ratos Wistar nos grupos controle (GC), exercício (GE), lesão (GL) e lesão+exercício (GLE). No terceiro dia após compressão, GE e GLE realizaram exercício de subida em escada, com duas séries de dez repetições. Após 21 dias, o músculo tibial anterior foi processado para microscopia de luz. Resultados: Na análise morfológica GC apresentou morfologia com aspecto característico, GE hipertrofia muscular, GL alterações morfológicas, como fibras polimórficas e núcleos centrais, e GLE aspecto semelhante ao controle, porém com algumas alterações. Na área de secção transversa e menor diâmetro das fibras GC e GE apresentaram valores maiores, o inverso da análise de vasos sanguíneos. Para o tecido conjuntivo, GE apresentou-se menor que o GL. Conclusão: O protocolo de exercício promoveu melhora nos aspectos histomorfológicos, mas não reverteu totalmente os efeitos deletérios.


Palavras-chave


Neuropatia Ciática; Terapia por exercício; Resistência Física; Histologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v16n1.6625

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.