A via de parto interfere nas atividades cotidianas no puerpério imediato?

Pricila Lima dos Santos, Mariana Tirolli Rett, Renata Cardoso Baracho Lotti, Ana Silvia Moccellin, Josimari Melo DeSantana

Resumo


Introdução: O parto vaginal e a cesariana podem gerar desconfortos comprometendo as atividades funcionais no puerpério. Objetivos: Comparar a dor, a amplitude de movimento (ADM), o desempenho e a limitação funcional de primíparas após o parto vaginal e cesariana. Métodos: Utilizou-se a versão curta do questionário de dor McGill (VC-QDM), a escala visual analógica (EVA), a intensidade de dor presente (IDP), o flexímetro, o teste timed up and go (TUG) e o questionário de limitação funcional. Resultados: Após o parto vaginal, houve relatos de dor “dolorida à palpação” e “cortante” com intensidade severa e IDP desconfortante. Após a cesariana, a ADM de flexão e rotações do tronco foram menores, maior intensidade de dor e necessidade de mais tempo para realização das atividades do TUG, mostrando pior desempenho funcional. Algumas limitações funcionais estiveram presente independente da via de parto. Conclusão: O grupo cesariana apresentou menor ADM, maior intensidade de dor e pior desempenho funcional. Contudo, a maioria das puérperas apresentou alguma limitação funcional.

Palavras-chave


Período pós-parto; Parto normal; Cesárea; Dor; Limitação da mobilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v15n4.6672

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.