Hipoglicemia em diabéticos tipo 2 praticantes de exercício físico

Jacy Souto Maior Ferreira Neta, Marcelo Caetano de Azevêdo Tavares, Jonathan Nícolas dos Santos Ribeiro, Denise Maria Martins Vancea

Resumo


Introdução: A hipoglicemia é, de fato, o mais frequente efeito secundário do tratamento da diabetes, e o principal obstáculo para a otimização do controle glicêmico. Objetivo: O Objetivo deste estudo foi identificar episódios de hipoglicemia em diabéticos tipo 2 praticantes de exercício físico. Métodos: Pesquisa descritiva, quase-experimental. Amostra foi composta por 18 mulheres com diabetes tipo 2, participantes do Projeto Doce Vida-Programa de Exercício Físico Supervisionado para Diabéticos da ESEF/UPE. O programa de treinamento aeróbio, resistido e combinado, teve duração de 38 semanas. A monitorização da glicemia foi realizada antes e imediatamente após as sessões de treino. Análise estatística foi à descritiva, com avaliação da frequência absoluta. Resultados: Após análise de todos os treinamentos, identificou-se 233 hipoglicemias, sendo 19 hipoglicemias moderadas, 214 hipoglicemias leves. Não ocorreram casos de hipoglicemias grave. Conclusão: Por fim, conclui-se que o treinamento físico aeróbio, resistido e combinado podem causar hipoglicemias de leves a moderadas em diabéticos tipo 2 desta amostra, principalmente o treinamento físico aeróbio, que obteve um maior número de hipoglicemias.

Palavras-chave


Diabetes Mellitus; Exercício Físico; Hipoglicemia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v16n1.6732

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.