Avaliação da função pulmonar e força muscular respiratória de dependentes químicos em tratamento

Patrícia Cesar Nascimento Peres, Meirieli Jeane Cian, Tamiris Rodrigues Grandi, Mateus Dias Antunes, Sônia Maria Marques Gomes Bertolini

Resumo


Introdução: anualmente vem aumentando o número do uso do crack na população brasileira. Objetivo: caracterizar o perfil da população em tratamento no Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e outras Drogas (CAPS/AD), para uso do crack na cidade de Maringá e avaliar a função pulmonar e força muscular respiratória desses indivíduos. Método: trata-se de uma pesquisa transversal, quantitativa e observacional com 15 indivíduos dependentes de crack em tratamento. Foram avaliados a presença de sinais e sintomas respiratórios e hábitos pregressos, a função pulmonar e a força da musculatura respiratória. Resultados: dentre os resultados encontrados, 60% dos indivíduos não apresentaram distúrbios
ventilatórios, 13,3% tiveram CVF adequado, 40,0% VEF1 adequado e o mesmo percentual com o IT também adequado. 66,7% tiveram PI máx e PE máx adequadas. Conclusão: os resultados obtidos com a realização desse trabalho não apresentaram alterações significativas para a função pulmonar e para a força muscular respiratória da maioria dos usuários em tratamento no CAPS/AD.

Palavras-chave


Cocaína Crack; Usuários de drogas; Espirometria; Fisioterapia; Promoção da Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v17n1.7504

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.