Pirataria e streaming audiovisual: crescimento e os efeitos jurídicos da distribuição ilegal de vídeos online

Lucas Luiz de Oliveira Souza, Karine Alves Gonçalves Mota

Resumo


Este artigo tem como objetivo verificar o crescimento da pirataria online em face das plataformas de streaming audiovisual, através de estudos extraídos de periódicos internacionais especializados em tráfego de vídeos online e pirataria global, bem como abordar os efeitos jurídicos da distribuição ilegal de vídeos. Primeiramente serão estudados os conceitos básicos referentes a propriedade intelectual e direitos autorais, discutindo-se a proteção do ramo com base na legislação autoral - Lei nº 9.610 - e em seguida traçando uma relação existente entre o streaming audiovisual e o crescimento da pirataria digital mundialmente. Posteriormente, discorrerá acerca dos efeitos jurídicos da distribuição ilegal de obras intelectuais no ciberespaço e o impacto da pirataria na economia do Brasil. Para tanto, foi realizada uma abordagem dedutiva utilizando-se do método explicativo para descrever os aspectos do estudo em um caráter qualitativo na utilização de material bibliográfico, artigos eletrônicos, jurisprudências, periódicos internacionais e textos jurisdicionais extraídos de legislações vigentes. 


Palavras-chave


direitos autorais; pirataria; streaming

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, D. B. Uma introdução à propriedade intelectual. 2003. p. 11-14. Disponível em: https://www.dbba.com.br/wp-content/uploads/introducao_pi.pdf. Acesso em: 13 set. 2019.

BITTAR, Carlos Alberto; BITTAR, Eduardo Bianca. Direito de Autor. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 13

BRASIL. Decreto lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal Brasileiro. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Rio de Janeiro, RJ, dez. 1940. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.html. Acesso em: 20 set. 2019.

BRASIL. Decreto Nº 5.244, de 14 de outubro de 2004. Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra a Propriedade Intelectual. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, out 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Decreto/D5244.html. Acesso em: 12 set. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Código Civil Brasileiro. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, jan. 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.html. Acesso em: 10 set. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.695, de 1º de julho de 2003. Lei antipirataria. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, jul. 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.695.html. Acesso em: 20 set. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014. Marco Civil da internet. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, abr. 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l12965.html. Acesso em: 20 set. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998. Lei do Software. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, fev. 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9609.html. Acesso em: 20 set. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Lei de Direitos Autorais. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, fev. 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9610.html. Acesso em: 18 set. 2019.

BRASIL. Ministério do Turismo. Ministério da Justiça faz operação contra pirataria digital em 9 estados, Brasil, 08 jul. 2021. Disponível em: https://www.gov.br/turismo/pt-br/secretaria-especial-da-cultura/assuntos/noticias/ministerio-da-justica-faz-operacao-contra-pirataria-digital-em-9-estados. Acesso em: 27 out. 2021.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça (5ª turma). AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL: AgRg no REsp 1772368 SC– Santa Catarina. Violação de direitos autorais. Alegação de violação a dispositivos constitucionais. Via inadequada. Incompetência do STJ. Agravante: Valdecir Schafer. Agravado: Ministério Público do Estado de Santa Catarina. Relator: Ministro Felix Fischer, 04 de dezembro de 2018. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/661786259/agravo-regimental-no-recurso-especial-agrg-no-resp-1772368-sc-2018-0270316-6?ref=serp. Acesso em: 10 set. 2019.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça (SEGUNDA SEÇÃO). RECURSO ESPECIAL: REsp 1512647 MG 2013/0162883-2. Violação de direitos autorais. Rede social. Orkut. Responsabilidade civil do provedor (administrador). Inexistência, no caso concreto. Recorrente: Google Brasil Internet LTDA. Recorrido: Botelho Indústria e Distribuição cinematográfica LTDA. Relator: Ministro Luis Felipe Salomão, 13 de maio de 2015. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/235908424/recurso-especial-resp-1512647-mg-2013-0162883-2/inteiro-teor-235908438. Acesso em: 18 set. 2019.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça (TERCEIRA SEÇÃO). RECURSO ESPECIAL: REsp 1193196 MG 2010/0084049-5. Ofensa ao art. 184, § 2º, do CP. Ocorrência. Venda de CD's e DVD's "piratas". Alegada atipicidade da conduta. Princípio da adequação social. Inaplicabilidade. Recorrente: Ministério Público do Estado de Minas Gerais. Recorrido: Emília Aparecida Borges. Relator: Ministra Maria Thereza de Assis Moura, 26 de setembro de 2012. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/22896028/recurso-especial-resp-1193196-mg-2010-0084049-5-stj?ref=juris-tabs. Acesso em: 18 set. 2019.

BRASIL. Tribunal de Justiça de Minas Gerais -MG (4ª CÂMARA CRIMINAL). Apelação Criminal: APR 0001974-67.2011.8.13.0287 MG. Violação de direito autoral - prática socialmente aceita - princípio da adequação social - absolvição cabível - sentença reformada. Apelante: Juviniano Gonçalves Lima. Apelado: Ministério Público do Estado de Minas Gerais. Relator: Corrêa Camargo, 05 de junho de 2013. Disponível em: https://tj-mg.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/115520947/apelacao-criminal-apr-10287110001974001-mg/inteiro-teor-115520997?ref=juris-tabs. Acesso em: 18 set. 2019.

CROSBY, P.; MCKENZIE, J. The more video streaming services we get, the more we’ll turn to piracy. The Conversation, United States, aug. 2021. Disponível em: https://theconversation.com/the-more-video-streaming-services-we-get-the-more-well-turn-to-piracy-166090. Acesso em: 30 out. 2021.

FRANCISCO, Pedro Augusto; VALENTE, Mariana Giorgette. Da rádio ao streaming: Ecad, direito autoral e música no Brasil. Rio de Janeiro: Azougue, 2016.

GANDELMAN, Henrique. De Gutenberg à internet: direitos autorais das origens à era digital. 5. ed. Rio de Janeiro: Record, 2007.

GERBASE, C. Enxugando gelo: pirataria e direitos autorais de obras audiovisuais na era das redes. E-Compós, v. 10, 2007. Disponível em: http://www.e-compos.org.br/e-compos/article/view/193. Acesso em: 04 abr. 2019.

GLOBO. Pirataria digital de filmes e séries causa prejuízo de mais de R$ 15 bilhões por ano ao Brasil, 23 maio 2021. Disponível em: https://g1.globo.com/fantastico/noticia/2021/05/23/pirataria-digital-de-filmes-e-series-causa-prejuizo-de-mais-de-r-15-bilhoes-por-ano-ao-brasil.ghtml. Acesso em: 27 out. 2021.

KARAGANIS, J. Chapter 1: Rethinking piracy. In: KARAGANIS, Joe (ed.). Media piracy in emerging economies. Social Science Research Council, New York, NY, mar. 2011. Disponível em: https://s3.amazonaws.com/ssrc-cdn1/crmuploads/new_publication_3/media-piracy-in-emerging-economies.pdf. Acesso em: 15 maio 2019.

LOPES, M. F. A responsabilidade civil do provedor no Marco Civil da Internet. Justificando. Disponível em: https://www.justificando.com/2015/10/14/a-responsabilidade-civil-do-provedor-no-marco-civil-da-internet/. Acesso em: 18 set. 2019.

MIZUKAMI, Pedro M. et al. Chapter 5: Brazil. In: KARAGANIS, J. (ed.). Media piracy in emerging economies. Social Science Research Council, New York, NY, mar. 2011. Disponível em: https://s3.amazonaws.com/ssrc-cdn1/crmuploads/new_publication_3/media-piracy-in-emerging-economies.pdf. Acesso em: 3 set. 2019.

MOREIRA, A. O. DA C.; MOREIRA, C. A. M. P. A pirataria como conduta socialmente aceita: um estudo do caso MegaFilmes HD. Revista FIDES, v. 7, n. 1, p. 150-155, 30 dez. 2017. Disponível em: http://www.revistafides.ufrn.br/index.php/br/article/view/266. Acesso em: 10 set. 2019.

MOTION PICTURE ASSOCIATION BRASIL. Pirataria no Brasil gera prejuízo de R$ 4 bilhões à indústria audiovisual, Brasil, mar. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/ancine/pt-br/acesso-a-informacao/participacao-social/consulta-publica/consultas-publicas-disponiveis/EstudoIPSOSMPAImpactoEconmicoSEI1648829.pdf. Acesso em: 30 out. 2021.

MUSO. Piracy in 2020, London, 2020. Disponível em: https://www.muso.com/magazine/piracy-in-2020-a-snapshot-view. Acesso em: 27 out. 2021.

PINHEIRO, P. P. Manual de propriedade intelectual. v. 2012-2013. p. 11. Disponível em: https://www.foar.unesp.br/Home/Biblioteca/unesp_nead_manual_propriedade_intelectual.pdf. Acesso em: 06 nov. 2021.

PINHEIRO, Patrícia Peck. Direito digital. 4. ed. São Paulo. Saraiva, 2010.

SANDVINE. The Global Internet Phenomena Report, Canada, set. 2019. Disponível em: https://www.sandvine.com/hubfs/Sandvine_Redesign_2019/Downloads/Internet%20Phenomena/Internet%20Phenomena%20Report%20Q32019%2020190910.pdf. Acesso em: 30 out. 2021.

set. 2019.

UBERTI, D. Coronavirus Lockdowns Lead to Surge in Digital Piracy. The Wall Street Journal, United States, apr. 2020. Disponível em: https://www.wsj.com/articles/coronavirus-lockdowns-lead-to-surge-in-digital-piracy-11587634202. Acesso em: 30 out. 2021.

VERIZON MEDIA. 2021 CTV Growth Opportunity Report, United States, mar. 2021. Disponível em: https://adtechb2b.yahooinc.com/vm-publicis-ctv-research. Acesso em: 27 out. 2021.




DOI: https://doi.org/10.5585/rtj.v11i1.17625

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Lucas Luiz de Oliveira Souza; Karine Alves Gonçalves Mota

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Thesis Juris

e-ISSN: 2317-3580
http://revistartj.org.br

 

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional