Expectativas de graduandos de fisioterapia em relação à inserção do fisioterapeuta no mercado de trabalho

Mariza Antonio Calongua, Janaína da Silva Gonçalves Fernandes

Resumo


O curso de graduação em Fisioterapia proporciona mediação de conhecimentos que se constroem nas aulas práticas e estágios. Contudo, existe um descontentamento destes profissionais devido à dificuldade de ingressar no mercado de trabalho. O objetivo desta pesquisa foi analisar as representações sociais de estudantes de Fisioterapia sobre a inserção do fisioterapeuta no mercado de trabalho. O método utilizado foi o de abordagem qualitativa, pautado na Teoria das Representações Sociais. Para a coleta de dados, foram aplicados questionário sociodemográfico e semiestruturado a 34 estudantes de fisioterapia de instituição de Ensino Superior particular. Os dados foram analisados por meio da Técnica do Discuso do Sujeito Coletivo. Os resultados possibilitaram a construção de seis discursos entre os graduandos iniciantes e concluintes do curso. Considerou-se a necessidade de fomentar o reconhecimento social e financeiro deste profissional, visto que ele é essencial nas ações preventivas, terapêuticas e de reabilitação na área da saúde humana.

Palavras-chave


Estudantes; Profissionais de saúde; Representação social.

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Charo Magalhães; FLORES, Michele Castro Montoya; NETO, Mansueto Gomes. Percepção de usuários e não usuários de fisioterapia em relação à profissão, em Lauro de Freitas, BA. Revista Pesquisa em Fisioterapia, v. 4, n. 1, p. 16-25, 2014.

BARROS, Ana Cristina Neves; OLIVEIRA, Valéria Rodrigues Costa de. Mercado de trabalho: Perspectivas de concluintes de cursos de fisioterapia. Estudos, v. 40, n. 4, p. 507-526, 2013.

BAÚ, Lucy Mara; KLEIN, Alison Alfred. O reconhecimento da especialidade em fisioterapia do trabalho pelo COFFITO e Ministério do Trabalho/CBO: uma conquista para a fisioterapia e a saúde do trabalhador. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 13, n. 2, p. V-VI, 2009.

BISPO JÚNIOR, José Patrício. Formação em fisioterapia no Brasil: reflexões sobre a expansão do ensino e os modelos de formação. Históra, ciências, saúde- Manguinhos, v. 16, n. 3, p. 655-668, 2009.

BORGES, Kamylla Pereira. Competências para formação do fisioterapeuta no âmbito das diretrizes curriculares e promoção da saúde. Saúde e Pesquisa, v. 11, n. 2, p. 347-358, 2018.

COFFITO. Resolução nº 37, de 02 de abril de 1984. DOU nº. 078, de 23/04/84, seção i, pág. 5742(revoga a res. nº 09). Baixa o novo texto do regulamento para registros de empresas nos Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, 1984. Disponível em: http://crefito4.org.br/site/2015/09/03/resolucao-no-37-de-02-de-abril-de-1984/. Acesso em: 07 de julho de 2020.

COFFITO. Resolução de n° 351 de 13 de junho de 2008. DOU nº. 114, Seção 1, em 17/06/2008, pág. 58. Dispõe sobre o Reconhecimento da Fisioterapia do Trabalho como Especialidade do profissional Fisioterapeuta e dá outras providências, 2008. Disponível em: https://www.coffito.gov.br/nsite/?p=3114. Acesso em: 07 de julho de 2020.

CREFITO. Relatório de Gestão do Exercício de 2014., 2015 Disponível em: http://www.crefito3.org.br/dsn/pdfs/rel_gestao_2014.pdf. Acesso em: 07 de julho de 2020.

ESPÍNDOLA, Daniela Simoni. Evolução histórica da fisioterapia: da massagem ao reconhecimento profissional (1894-2010). Fisioterapia Brasil, v. 12, n. 5, p. 389-394, 2017.

FARIA, Lina. As práticas do cuidar na oncologia: a experiência da fisioterapia em pacientes com câncer de mama. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 17, n. 1, p. 69-87, 2010.

LEFÈVRE, Fernando; LEFÈVRE, Ana Maria Cavalcanti. Depoimentos e discursos: uma proposta de análise em pesquisa social. Brasília. Liber Livro Editora, 2005.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

NÁPOLES, Ricardo Alain Leyva. Contribuições da psicanálise para um novo enfoque na relação fisioterapeuta–paciente. 120 f., il. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade de Brasília, 2015.

OLIVEIRA, Sidinei Rocha de; PICCININI, Valmiria Carolina. Mercado de trabalho: múltiplos (des) entendimentos. Revista de administração pública. v. 45, n. 5, p. 1517-1538, 2011.

SALÁRIO DAS PROFISSÕES. Tabela de Cargos, Salários e Pisos Salariais., 2019. Disponível em: https://www.salario.com.br/tabela-salarial/. Acesso em: 07 de julho de 2020.

SHIWA, Sílvia Regina; SCHMITT, Ana Carolina Basso; JOÃO, Sílvia Maria Amado. O fisioterapeuta do estado de São Paulo. Fisioterapia e Pesquisa. v. 23, n. 3, p. 301-310, 2016.

TEIXEIRA, Renato Costa; MUNIZ, José Wagner Cavalcante; NAZARÉ, Daniela Lobato. O currículo para a formação do fisioterapeuta e sua construção histórica. Cadernos de educação, saúde e fisioterapia, v. 4, n. 7, p. 27-39, 2017.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v19n2.17955

Direitos autorais 2020 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2020 Todos os direitos reservados.