O ensino de matemática para surdos nos periódicos especializados: balanço tendencial da produção acadêmico-profissional (1974–2020)

Carla Cazelato Ferrari, Corina de Albuquerque e Silva

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar as tendências da produção acadêmico-profissional sobre ensino de matemática para surdos nos periódicos especializados nacionais e internacionais, no período compreendido entre 1974 e 2020. Para tanto, a coleta de dados foi realizada no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a análise dos dados ocorreu a partir das contribuições teóricas de Bourdieu (2004) no que diz respeito à materialidade das produções acadêmicas como elementos que expressam as disputas no campo da educação de surdos. Verificou-se, nestas produções nacionais, a prevalência de pesquisas que privilegiam temáticas gerais no ensino da matemática, em contraposição às publicações estrangeiras, que ao longo do tempo passam de temáticas gerais para conteúdos mais complexos no ensino da matemática para surdos. 


Palavras-chave


educação especial; ensino de matemática; escolarização de surdos

Texto completo:

PDF

Referências


BOTARELLI, G. I. B. O ensino-aprendizagem do português escrito para surdos em pesquisas: análise de resumos acadêmicos (1987-2010). Dissertação de Mestrado. Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2014.

BOURDIEU, P. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero. p. 16-153, 1983.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. (C. R. da Silveira, & D. M. Pegorim, Trad.). São Paulo: Brasilien-se. p.49-107, 2004.

BRASIL. Lei n.10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 20/04/2021.

BRASIL. Decreto 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e sobre o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Acesso em: 20/04/2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Da identificação de Necessidades educacionais especiais às alternativas de ensino. In: Saberes e Práticas de Inclusão: desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos surdos. p. 59- 63, Brasília, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o ensino de Matemática. Brasília,1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva. Brasília, SEESP, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 20/04/2021.

FERRARI, C. C. Surdez, cultura e identidade: as trajetórias sociais na construção das identidades de agentes surdos. Tese de Doutorado. Programa de estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2017.

FERREIRA, J. R.; BUENO, J.G.S. Os 20 anos do GT Educação Especial: gênese, trajetória e consolidação. Revista Brasileira de Educação Especial, vol.17, Nº Especial 1, 2011.

SANTOS, V. S. M. Bilinguismo e ensino de matemática: a aprendizagem de situações-problema por alunos surdos e ouvintes no ensino fundamental I. Dissertação de mestrado (Mestrado em Educação Mate-mática) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. Jataí, 2018.

SILVA, P. S. Aspectos do processo de ensino-aprendizagem de matemática por um grupo de estudantes sur-dos do ensino médio. Dissertação de Mestrado (Mestre em Ensino de Ciências e Matemática) - Instituto Federal de Educação, Ciências e tecnologia de São Paulo, 2016.

SKLIAR, C. B. Abordagens Socioantropológicas em Educação Especial. In: ______. (Org.). Educação & Exclusão. 2. ed. Porto Alegre: Mediação, v.1, p.153-169, 1996.

VALENTE, W. R. Uma história da matemática escolar no Brasil, 1730-1930. São Paulo: Annablume, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v21n1.20935

Direitos autorais 2022 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional