Transtornos mentais comuns em secretários de programas de pós-graduação

Ana Cibele de Oliveira Barbosa, Fernando Martins Carvalho

Resumo


Um estudo epidemiológico de corte transversal investigou a associação entre transtornos mentais comuns (TMC) e aspectos psicossociais e do ambiente físico do trabalho de secretários de 63 programas de pós-graduação de uma universidade federal brasileira. Num questionário autoaplicado, coletou-se informações sociodemográficas e do ambiente físico de trabalho dos secretários e aplicou-se o “Job Content Questionnaire”, o Questionário Índice de Capacidade para o Trabalho e o "Self-Reporting Questionnaire-20". A prevalência global de TMC foi de 21,0% nos 100 secretários investigados e mais elevada (38,1%) naqueles com baixo controle e alta demanda no trabalho. A capacidade para o trabalho foi referida como moderada (18,0%) ou baixa (1,0%). Capacidade para o trabalho foi moderada ou baixa em 66,7% dos secretários com TMC e de apenas 6,3% naqueles sem TMC. A prevalência de TMC associou-se inversamente à ventilação, temperatura, iluminação e ruído do ambiente de trabalho e à elaboração do Relatório CAPES.


Palavras-chave


educação de pós-graduação; universidades; condições de trabalho; saúde mental

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, Tânia Maria de; GRAÇA, Cláudia Cerqueira; ARAUJO, Edna. Estresse ocupacional e saúde: contribuições do Modelo Demanda-Controle. Ciência & Saúde Coletiva, São Paulo, v. 8, n. 4, p. 991-1003, 2003. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-81232003000400021.

ARAÚJO, Tânia M.; KARASEK, Robert. Validity and reliability of the job content question-naire in formal and informal jobs in Brazil. Scandinavian Journal of Work, Environment and Health, Helsinki, Supl. 6, p. 52–59, 2008.

ARAÚJO, Tânia Maria de; PINHO, Paloma de Sousa; ALMEIDA, Maura Maria Guimarães de. Prevalência de transtornos mentais comuns em mulheres e sua relação com as características sociodemográficas e o trabalho doméstico. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Recife, v. 5, n. 3, p. 337-348, set. 2005. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292005000300010.

BARROS, Celso Aleixo de; GUIMARÃES, L. A. Lesões por esforços repetitivos L.E.R.: As-pectos psicológicos. In: GUIMARÃES, L. A. M; GRUBITS, S. (Org.). Série saúde mental e traba-lho. São Paulo: Casa do Psicólogo Livraria e Editora, v. 1, p. 59-69, 2003.

BRANT, Luiz Carlos; DIAS, Elizabeth Costa. Trabalho e sofrimento em gestores de uma em-presa pública em reestruturação. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, p. 942-949, ago. 2004. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000400008.

CANOVA, Karla Rejane. Estresse ocupacional e os valores organizacionais: a percepção dos professo-res de ensino médio da rede pública de ensino do Distrito Federal. 2008. 126 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2008.

CARVALHO, Fernando Martins et al. Morbidade Referida e Utilização de Consulta Médica Em Cinco Populações do Estado da Bahia. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 40, n.9, p. 853-858, 1988.

COSTA, Albanita Gomes da; LUDERMIR, Ana Bernarda. Transtornos mentais comuns e apoio social: estudo em comunidade rural da Zona da Mata de Pernambuco, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 73-79, fev. 2005. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2005000100009.

DEJOURS, Christophe. Psicodinâmica do trabalho. São Paulo: Atlas. 1994. 145 p.

FERREIRA, Francisca Daniele. Atuação do Secretário Executivo no Setor Público: o caso da Univer-sidade Federal do Ceará. 2011. 118 f. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior) – POLEDUC, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

FONSECA, Maria Liana Gesteira; GUIMARÃES, Maria Beatriz Lisboa; VASCONCELOS, Eduardo Mourão. Sofrimento difuso e transtornos mentais comuns: uma revisão bibliográfica. Revista de APS, v. 11, n. 3, p. 285-294, 2008.

GOLDBERG, David P; HUXLEY, Peter. Common mental disorders: a bio-social model. London: Tavistock, 1992.

KOHN, Robert; WHITE, Kerr L. Health care: an international study. Oxford University Press, 37 Dover Street, London W1X 4AH., 1976.

LOPES, Cláudia S.; FAERSTEIN, Eduardo; CHÓR, Dora. Eventos de vida produtores de estresse e transtornos mentais comuns: resultados do Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Públi-ca, Rio de Janeiro, v. 19 n. 6, p. 1713-1720, 2003. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2003000600015.

LUDERMIR, Ana Bernarda; MELO FILHO, Djalma A de. Condições de vida e estrutura ocu-pacional associadas a transtornos mentais comuns. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 2, p. 213-221, abr. 2002. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0034-89102002000200014.

MARI, Jair J.; WILLIAMS, Paul. A validity study of a psychiatric screening questionnaire (SRQ-20) in primary health care in the city of São Paulo. British Journal of Psychiatry, London, v. 148, n. 1, p. 23-26, 1986. https://doi.org/10.1192/bjp.148.1.23.

MENDOZA-SASSI, Raúl A.; BERIA, Jorge U. Gender differences in self-reported morbidity: evidence from a population-based study in southern Brazil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 341-346, fev. 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2007000200010.

NASCIMENTO-SOBRINHO, Carlito L. et al. Condições de trabalho e saúde mental dos mé-dicos de Salvador, Bahia, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 1, p. 131-140, 2006. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2006000100014.

NATALENSE, Liana A. Secretária do Futuro. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998.

NORÕES, Flávia; COSTA, Antonio Carlos S.; PALMA, Alexandre. Relações entre a prática regular de exercícios físicos, condições de trabalho e saúde dos trabalhadores do setor bancário. Corpus et Scientia, Rio de Janeiro, v. 1 n. 1, p. 1-16, 2005.

PINHEIRO, Valdênia Ferreira. Condições de trabalho do profissional de secretariado executivo no setor público: um estudo de caso na Universidade Federal do Ceará. 2012. 143f. Dissertação (Mestra-do em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior) – POLEDUC, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

PORTO, Lauro Antonio et al. Associação entre distúrbios psíquicos e aspectos psicossociais do trabalho de professores. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 40, n. 5, p. 818-826, out. 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0034-89102006005000001.

RAMOS, T. G; GUZZI, A. Fenômenos psicossociais no contexto organizacional. In: ZANEL-LI, J. C. e KANAN, L. A. Fatores de risco, proteção psicossocial e trabalho: organizações que emancipam ou que matam. 2. ed. Lages: EDUNIPLAC, 2019.

REIS, Eduardo José F.B. et al. Trabalho e distúrbios psíquicos em professores da rede munici-pal de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, p. 1480-1490, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2005000500021.

SAUTER, S. L.; MURPHY L. R.; HURRELL, J. J.; LEVI, L. Factores psicosociales y de orga-nización. In: Enciclopedia de Salud y Seguridad en el Trabajo – OIT. Edição eletrônica, Espanha. 2001. Disponível em: http://www.empleo.gob.es/es/publica/pub_electronicas/destacadas/enciclo/general/contenido/tomo2/34.pdf

SILVA, Marcelo Cozzensa.; FASSA, Anaclaudia Gastal; KRIEBEL, David. Minor psychiatric disorders among Brazilian ragpickers: a cross-sectional study. Environmental Health, v. 5, n. 17. 2006. https://doi.org/10.1186/1476-069X-5-17.

SNOEIJER, Enio; MOREIRA, Kátia Denise; MARTINS, Cibele Barsalini. A gestão do conhe-cimento e a atuação do secretário executivo no processo transitório da coordenação de um pro-grama de pós-graduação. Revista de Gestão e Secretariado, São Paulo, SP, v. 10, n. 3, p. 1-26, dez. 2019. ISSN 2178-9010. Disponível em: https://www.revistagesec.org.br/secretariado/article/view/1029

SOARES, Silvia Adriana da Silva; PAULY, Evaldo Luis. A Atuação dos(as) Secretários(as) na Gestão dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu do Sul do Brasil. Revista de Gestão e Secre-tariado, São Paulo, SP, v. 9, n. 2, p. 20-44, ago. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.7769/gesec.v9i2.666.

SOARES, Silvia Adriana da Silva; PAULY, Evaldo Luis; FOSSATTI, Paulo. As/os secretá-rias/os de programas de pós- graduação stricto e sua relação com a internacionalização. Revista Internacional de Educação Superior, v. 6, p. e020009, jun. 2019. https://doi.org/10.20396/riesup.v6i0.8654582.

SOUZA, Heloisa Aparecida; BERNARDO, Marcia Hespanhol. Prevenção de adoecimento mental relacionado ao trabalho: a práxis de profissionais do Sistema Único de Saúde comprome-tidos com a saúde do trabalhador. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 44, e26, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2317-6369000001918.

SOUZA, Suerda Fortaleza de et al. Fatores psicossociais do trabalho e transtornos mentais co-muns em eletricitários. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 44, n. 4, p. 710-717, ago. 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0034-89102010000400015.

TUOMI, Kaija et al. Índice de capacidade para o trabalho. 1. ed. São Carlos: EdUFSCAR, 59 p., 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA, 2010. Estatuto e Regimento Geral. Disponível em: https://www.ufba.br/arquivos/estatuto-e-regimento-geral.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v21n1.21045

Direitos autorais 2022 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional